Ijuí/RS - Sábado, 16 de Outubro de 2021
Manchetes
Dia da Cidadania será neste sábado no Parque da Pedreira
Staff presidencial já está em Ijuí para a homenagem a Mourão no dia 19
Muro construído ao lado do Ginásio Municipal será derrubado
Prefeito fala em investimentos para ações estruturais e diz que “parque de máquinas recebido por sua administração é uma vergonha”.
Lixão clandestino na região do Tomé de Souza indigna cidadão de Ijuí
Levantamento revela que mais de 500 crianças com até 6 anos ficaram órfãs no Estado devido a Covid-19
Guias do Trem das Missões passam por treinamento
Pró Audi realiza a Expo Audi oferecendo promoções para seus clientes
SMS dá sequência a aplicação da segunda dose da Astrazeneca e da Pfizer
Comissão de triagem divulga músicas selecionadas para o 10° Canto de Luz e 6° Lamparina
Ijuí-RS
O tempo agora
16 de dezembro de 2020

Três vereadores eleitos de Ijuí são alvos de investigações do MPE

Em entrevista na Repórter durante solenidade de diplomação dos prefeitos e vice-prefeitos eleitos, na tarde desta quarta-feira, 16, a Promotora Eleitoral, Diolinda Hanusch confirmou que estão em andamento três processos relacionados às Eleições 2020, envolvendo compra de votos através benefícios aos eleitores como pagamento de jantares e distribuição de cestas básicas durante a campanha.

 

Os processos, segundo a promotora dizem respeito a três vereadores eleitos em Ijuí. Diolinda adiantou que dois deles já foram notificados e um ainda não. Confirmou também que testemunhas já foram ouvidas e que o MPE continua investigando para comprovar se houve crime eleitoral. “Pelos elementos que chegaram eu tenho a obrigação de investigar”, comentou a promotora.

 

Em contato com a redação da Repórter após a entrevista, a  promotora informou que uma das testemunhas levou ao Ministério Público, mais provas além dos áudios que circularam nos grupos de Whatsaap e que chegaram ao conhecimento do MP logo após o pleito, como fotos e vídeos que supostamente comprometeriam as campanhas de dois vereadores eleitos.

 

A terceira investigação foi aberta a partir de uma denúncia anônima de que um candidato estaria usando um sindicato para distribuir cestas básicas para eleitores. Neste caso, o MPE apura se há a comprovação que configure crime de compra de votos ou de abuso de poder econômico.

 

Diolinda Hanusch afirmou que deve concluir os processos antes de suas férias em fevereiro, remetendo os três ao Juiz Eleitoral para o julgamento dos casos.

Fonte: Redação Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019