Ijuí/RS - Sexta-feira, 12 de Agosto de 2022
Manchetes
Preço do Diesel cai 4% nas distribuidoras a partir desta sexta-feira
Redução das alíquotas de ICMS vai gerar rombo de R$ 7,7 milhões no caixa municipal
Números mostram que mulheres tem denunciado mais crimes de violência na DEAM de Ijuí
Prefeito em exercício vistoria obras em Coronel Barros
Rádio Repórter é a emissora mais ouvida - aponta pesquisa da Pódium
PREVIJUI está realizando prova de vida para servidores aposentados
Baile da Prenda Jovem ocorre neste sábado no CTG Clube Farroupilha
Lançado o programa Protagonismo Juvenil em Ijuí
Lâmpadas de LED começam a ser instaladas em Ijuí
Preso homem suspeito de tentar matar a companheira a facadas em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
13 de maio de 2021

Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) – nascidos em outubro – podem sacar, a partir de hoje (13), a primeira parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro havia sido depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 27 de abril.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro podia ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante quatro meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Pelas regras estabelecidas, o auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições.

Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

 

Fonte: Agência Brasil
voltar
© Copyright 2019