Situação decadente de algumas praças da cidade


Balanços quebrados, lixos espalhados, pregos a mostra, ferros retorcidos e enferrujados. Este é o cenário de quem vai às praças do bairro 15 de novembro e a do bairro Modelo. Locais que serviriam de lazer e divertimento às famílias, hoje apresentam péssimas condições e cada dia mais estão sendo largadas as traças. Por um lado o Executivo diz que investe na recuperação dessas praças e logradouros, por outro, os vândalos que invadem e depredam esses locais.Segundo o Presidente da Associação de Moradores do Bairro Modelo, João Fontoura, a praça do bairro já esteve muito pior do que está agora. “Nós do bairro tentamos limpar e arrumar os brinquedos. Eu mesmo já troquei alguns balanços, mas vem a noite e os vândalos destroem tudo novamente”.De acordo com o Secretário de Desenvolvimento Urbano, Obras e Trânsito, Ubiratan Erthal, o gestor público tem uma grande preocupação com a conservação de toda a cidade. O grande desafio para que os projetos e obras sejam realizados é o orçamento apertado da Prefeitura. “Nós não podemos recuperar todas as praças de uma vez ou recuperarmos uma e outra ali, não. Então pensamos em planejar um projeto de adoção desses logradouros”, salienta o secretário.A grande ideia de controlar e agilizar o processo de cuidados dessas praças é a colocação em prática do Projeto de Lei 2.568, possibilitando a adoção de praças e logradouros. “Em cima desta lei que a gente vai buscar recursos e parcerias, para desenvolvermos, e assim, conservar as praças do município”, ressalta Erthal.

Algumas praças já podem ser adotadas, como é o caso da Praça do Bairro Morada do Sol, que já recebeu uma reforma atualmente. O secretário diz que buscar apoio é o mais difícil, e que foi feito uma reunião com os moradores do bairro, acertando o início deste projeto. Também reforçou a ideia de ampliar para a Praça do Bairro Modelo, entre outras.

 


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.