Ijuí/RS - Sábado, 28 de Maio de 2022
Manchetes
São Luiz busca primeira vitória fora de casa na Série D neste sábado
Polícia Civil deflagra operação de combate a violência contra a Mulher
Capitão Stivanin avalia início do trabalho em Ijuí
SMMA inicia amanhã as ações que marcam o mês do meio ambiente
Campanha do agasalho segue em Ijuí com mais uma ação em praça pública
Chuva faz aumentar em 300% número de chamados para reparos em estradas do interior
Secretário Cláudio Souza assume presidência do Conseme
HCI atuará em benefício dos servidores da BM e da Modulada
Audiência virtual do TJ-RS é interrompida após homem aparecer sentado nu em vaso sanitário
BM cumpriu mandado de prisão no bairro São Paulo
Ijuí-RS
O tempo agora
22 de abril de 2022

Servidores da prefeitura abandonam plano de saúde devido a preços elevados

O novo contrato para prestação dos serviços de saúde para servidores da prefeitura de Ijuí, por meio de convênio entre Fassemi e a prestadora de serviços Unimed deixa apreensivos servidores municipais. A questão envolve valores e muitos servidores, especialmente os que tem vencimentos menores, alegam não ter mais condições de manter o plano de saúde.

A secretária de administração Márcia Cavalheiro ressaltou em entrevista na Repórter que a reposição dos valores foi necessária, uma vez que devido a pandemia, já há dois anos não era repassado o reajuste para os usuários, e o Fundo de Assistência à Saúde dos Servidores Municipais de Ijuí vinha fazendo o custeio dos valores para a prestação dos serviços buscados pelos usuários.

“Neste período foram gastos R$ 3,5 milhões tanto para custeio dos servidores bem como tratamentos médicos que foram custeados pelo Fassemi em procedimentos de média e alta complexidade. Só no ano passado foram gastos R$ 1,6 milhão em quimioterapia”, exemplificou a gestora do Fundo de Assistência.

Como a licitação ocorre por faixa de idade, os valores se elevaram para os trabalhadores a partir de 54 anos variando de R$ 279 por mês até R$ 741 para que os servidores com mais de 59 anos. “O Ticket médio de valores do plano acaba ficando caro por que a maioria dos servidores da prefeitura tem mais de 50 anos e o percentual de servidores que ganham até um salários mínimo também é alto”, avalia a secretária.

Márcia Cavalheiro ressalta, no entanto, que não há o que fazer e que pelo menos nos próximos 12 meses os servidores terão que “segurar”, pois o Fassemi não tem mais valores em caixa para subsidiar gastos com consultas e exames pelos segurados do plano de saúde. “Em 2020-2021 não houve alteração de valores do contrato com a Unimed – e as diferenças são normais de todo o ano devido a correção contratual, o que ocorria era que o Fassemi estava custeando os servidores nas diferenças mais significativas, o que pelo menos no próximo ano não será possível fazer”, explicou.

 

A elevação dos valores do novo contrato que passa a vigorar na semana que vem está fazendo com que servidores abandonem o plano de saúde  o que para o vereador Paulo Braga, que também é servidor municipal na saúde, vai fazer com que as filas do SUS aumentem em Ijuí. Ele comentou no Fatorama que há muitos servidores aposentados que contribuíram durante muitos anos e que agora na hora que mais precisam, não poderão utilizar o plano de saúde. “R$ 741 por mês para pessoas com 59 anos ou mais é um valor altíssimo e abusivo. Imagine o servidor que ganha menos e que ainda precisa pagar contas de água e luz e comprar alimentos, por óbvio, não poderá pagar o plano de saúde. É a chamada elitização do plano de saúde da prefeitura de Ijuí”, lamentou o legislador e servidor público municipal.

Braga disse que irá procurar a secretaria da administração e o Executivo para discutir o tema, tendo em vista o prejuízo para os servidores mais antigos e que tem vencimentos menores. “É inaceitável que continue essa situação como está. Servidores não poderem dispor do plano de saúde no momento em que mais precisam”, disse.

Conforme dados da Secretaria de Administração, 2.043 segurados entre servidores e dependentes são cadastrados no plano de saúde e até agora pelo menos 15% destes já desistiram do plano por falta de condições de arcar com os custos mensais que variam de R$ 274 até R$ 741 dependendo da faixa etária do segurado.

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019