Ijuí/RS - Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
19 de fevereiro de 2020

Romildo descarta grama sintética na Arena: “Enquanto eu for presidente, não trocaremos”

A grama sintética está ganhando cada vez mais destaque no futebol brasileiro. Após a Arena da Baixada ter instalado gramado artificial em 2017, agora foi a vez do Allianz Parque, estádio do Palmeiras. A alternativa de um novo piso no estádio paulista se deu por conta dos inúmeros shows que ocorrem no local e que acabam impossibilitando que o alviverde atue na sua casa.

 

O investimento do Palmeiras foi de R$ 10 milhões, sendo 70% deste valor pago pela empresa que administra o estádio, a WTorre. Enfrentando muitos problemas com a situação do gramado da Arena nos últimos anos, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Junior, descartou a possibilidade de mudança.

 

— O Grêmio será o últimos dos moicanos. Enquanto eu for o presidente, não trocaremos a grama natural pela sintética — afirmou.

 

Os altos gastos com a manutenção do gramado natural o tornam mais caro quando comparado com o artificial. Além disso, o sintético tem a seu favor o fato de a grama não ser prejudicada quando estádios como o Allianz Parque e a Arena da Baixada recebem shows ou eventos. No caso da casa gremista, Romildo afirma que a Arena Porto-Alegrense, responsável pela administração do estádio, nunca propôs uma troca de piso.

 

— Os custos (da grama natural) não são tão altos, mas também não são baratos. Principalmente no inverno, quando há a necessidade de manter as luzes artificiais acesas. A Arena nunca nos procurou para que houvesse uma conversa para tratar do assunto de troca do gramado — explicou o presidente. — Particularmente, prefiro o gramado natural. O jogo fui melhor e parece mais bonito. O futebol sempre foi jogado em grama plantada na terra, vamos manter assim — finalizou.

Fonte: Correio Do Povo
voltar
© Copyright 2019