Ijuí/RS - Terça-feira, 22 de Outubro de 2019
15 de setembro de 2019

Reservas do Inter jogam bem e vencem o Atlético-MG no Independência

De olho na partida de volta da final da Copa do Brasil, o Inter entrou em campo neste domingo com uma equipe reserva. Mesmo assim, dominou completamento o Atlético-MG e fez 3 a 1 no estádio Independência. Em grande atuação coletiva, o Colorado se portou de forma diferente daquele vinha fora de casa – com posse de bola e construindo jogadas – e conquistou a vitória com dois gols de William Pottker e um de Neilton. Bruninho descontou para o Galo.

 

O atacante do time gaúcho, que marcou seus dois primeiros tentos no Brasileirão, foi o grande destaque do confronto. Em uma temporada irregular, se emocionou após marcar ainda no primeiro tempo. Durante a partida, a equipe de Odair Hellmann viu o adversário pressionado – vinha de quatro derrotas consecutivas – cometer muitos erros na saída de bola.

 

Apesar da apresentação ruim, os mandantes levaram perigo à equipe gaúcha, exigindo boas defesas de Danilo Fernandes. Foram ao menos dois lances do goleiro, ambos no segundo tempo, em momento de pressão dos mandantes.

 

Com o resultado, o Inter chega à quarta posição no Brasileirão, com 33 pontos, mas pode voltar ao sexto lugar até o fim da rodada, caso São Paulo e Corinthians vençam. O próximo compromisso do grupo é a grande decisão da Copa do Brasil, na próxima quarta, no Beira-Rio, a partir das 21h30min, contra o Athletico-PR. Pelo Campeonato Brasileiro, o Colorado volta a campo no dia 22 de setembro para enfrentar a Chapecoense, em casa.

 

A partida

 

Com o objetivo de também se aproximar do G-4, o Atlético entrou em campo com uma postura mais ofensiva. Os mandantes apostaram no meia Bruninho e nas jogadas individuais de Chará nas costas do lateral Zeca. Logo aos 3 minutos, Danilo fez grande defesa com a mão esquerda em cabeçada de Bruninho. Depois do domínio inicial, o confronto foi ganhando novos contornos e virou a favor dos gaúchos.

 

Diferentemente das outras partidas fora de casa, o Colorado passou a ganhar mais posse. Sem a bola, o Galo fechou suas linhas de marcação e não deixou os adversários avançarem com a troca de passes. Aos poucos, o Inter foi buscando alternativas na jogadas individuais e na velocidade, sobretudo pela direita. Foi por lá, aos 20 minutos, que Sobis acionou Pottker na corrida, que venceu Martínez e chegou na área. No cruzamento, ninguém a bola ficou com a defesa.

 

Aos 25 minutos, Heitor teve grande lance individual, deixando três marcadores para trás. Ao observar a ausência de um companheiro, apostou no chute rasteiro de longa distância e fez com que Cleiton se esticasse para fechar o ângulo.

 

Sem a confiança do começo, o Galo começou a apresentar falhas constantes, do ataque, com Fábio Santos pisando na bola, ao chute de Réver que permitiu que a equipe de Odair abrisse o marcador.

 

Gol e domínio colorado

 

Oportunista, William Pottker balançou as redes depois que o zagueiro afastou mal aos 28 minutos após um bate-rebate na área. O camisa 4 deu uma rosca para trás e a bola caiu na medida certa para o atacante, que colocou de cabeça, e com efeito, para dentro do gol.

 

A partir daí, o Colorado dominou o jogo e ficou mais perto de ampliar a vantagem do que os mandantes de conseguirem o empate. Klaus e Emerson Santos cresceram e fecharam a linha de marcação: as jogadas pessoais não funcionavam mais e, pelo contrário, os erros se multiplicavam. Aos 40, Martínez, desatento, perdeu a bola para Sobis, que tentou o cruzamento para Nonato, mas foi barrado. Com três minutos de acréscimo, o Galo pouco pode fazer e saiu vaiado pela torcida para o intervalo.

 

Inter solto e à vontade

 

O Atlético voltou para o segundo tempo com mudanças. Com as presenças de Franco Di Santo e Cazares, a estratégia era partir para cima. Logo no primeiro minuto, uma falta em Chará reativou o grito das arquibancadas, mas, no gramado, o Colorado continuou gostando da partida. Ampliou o marcador em um contra-ataque de velocidade.

 

Aos sete minutos, Heitor fez desarme pela direita e encontrou Sobis que disparava em corrida. Na medida, o camisa 27 cruzou para Neilton, que, de frente para o gol, colocou para dentro do gol sem dificuldades. O Galo ensaiou uma reação quando pressionou o Inter com uma sequência de escanteios que exigiram muito de Danilo Fernandes. Aos 14, Chará cruzou para Di Santo finalizar e testar os reflexos do goleiro, que mandou pela linha de fundo. Depois, aos 17, tirou praticamente de cima da linha uma cabeçada de Léo Silva após escora de Réver.

 

O Inter não se abalou e transformou a qualidade técnica superior em uma vantagem maior ainda. Aos 18 minutos, Pottker recebeu de Heitor e girou para cima de Réver sem dificuldades para fazer o 3 a 0. O artilheiro da partida saiu de campo carregado pela maca após choque, dando lugar para Sarrafiore. Com o controle do jogo e o resultado encaminhado, o técnico Odair Hellmann lançou os jovens Jhonny, de 17 anos, para o confronto, no lugar de Sobis, e José Aldo, de 21, no na vaga de Neilton.

 

Aos 42 minutos, Bruninho voltou a aparecer como o principal nome dos donos da casa. Depois de chute da intermediária, Klaus cortou errado, e a bola sobrou para Chará, que escorou de cabeça para Bruninho balançar a rede. O gol animou o Atlético, que, com cinco minutos de acréscimos, ainda tentou descontar. Mas não conseguiu e o jogo acabou 3 a 1.

 

Atlético Mineiro x Inter / Brasileirão 2019

 

Atlético-MG (1)
Cleiton, Patric, Réver, Léo Silva, Fábio Santos Martínez (Cazares), Elias, Bruninho, Vinicios Goes (Nathan), Chará, Ricardo Oliveira (Di Santo)

 

Inter (3)
Danilo Fernandes, Klaus, Emerson, Zeca, Heitor, Rithely, Neilton, Nonato, Parede, Pottker (Sarrafiore) e Rafael Sobis (Johnny)

 

Gols: Pottker (28″/1ºT) 18″/2ºT), Neilton (7″/2ºT), Bruninho (42”/2ºT)
Cartão Amarelo: Guilherme Parede (47”/2ºT)

 

Fonte: Correio do Povo

voltar
© Copyright 2019