Ijuí/RS - Sábado, 28 de Maio de 2022
Manchetes
São Luiz busca primeira vitória fora de casa na Série D neste sábado
Polícia Civil deflagra operação de combate a violência contra a Mulher
Capitão Stivanin avalia início do trabalho em Ijuí
SMMA inicia amanhã as ações que marcam o mês do meio ambiente
Campanha do agasalho segue em Ijuí com mais uma ação em praça pública
Chuva faz aumentar em 300% número de chamados para reparos em estradas do interior
Secretário Cláudio Souza assume presidência do Conseme
HCI atuará em benefício dos servidores da BM e da Modulada
Audiência virtual do TJ-RS é interrompida após homem aparecer sentado nu em vaso sanitário
BM cumpriu mandado de prisão no bairro São Paulo
Ijuí-RS
O tempo agora
13 de janeiro de 2022

Reposição dos servidores municipais será de 11.60%

O prefeito Andrei Cossetin e vice Marcos Barriquello confirmaram nesta manhã(13) a concessão de recomposição do poder aquisitivo dos servidores públicos de 11,60% referente as perdas inflacionarias para os salários da categoria. O impacto já estará presente também na próxima folha com auxílio alimentação passando para R$ 400,00, um reajuste no vale de 41%.

“Sempre preferimos mostrar através de ações o nosso trabalho. Aos poucos, toda comunidade vai entendendo nossa forma de agir, o servidor é fundamental para o atendimento da comunidade”, disse o Chefe do Executivo na reunião com secretários e técnicos realizada na manhã de hoje em seu gabinete.

Cossetin destacou em entrevista ao Fatorama que agora o projeto vai para a Câmara de Vereadores na próxima segunda-feira em regime de urgência para que o presidente Mateus Pompeo chame reunião extraordinária para aprovação do projeto que recompõe os valores salariais de todos os servidores municipais, possivelmente na próxima quarta-feira. O gestor disse que somados os valores ao reajuste que será concedido ao piso nacional dos professores municipais de 33.23%, a folha salarial do município passará de R$ 156 milhões para R$ 201 milhões – um ajuste de cerca de 25% na folha salarial do servidor.

“Este é um recurso que volta para Ijuí, por que o servidor municipal gasta seus proventos no comercio, industria e serviços locais. Estamos fazendo uma gestão austera e responsável e esta reposição é uma contra partida do poder público como forma de valorização do servidor público”, destacou.  Disse ainda sobre finanças, que a administração fez o dever de casa e conseguiu economizar em 2021 R$ 45 milhões o que corrobora com o jeito de administrar da atual gestão que agora começa a aplicar o seu planejamento, recém aprovado na Câmara, por meio PPA 2022-2025.

Sobre os novos asfaltos salientou que em reunião ontem(12) com integrantes da Corsan ficou acertado que a estatal informará ao município as vias onde as ações de redes de água e esgotamento sanitário estão concluídas para a partir disso, o município executar o seu planejamento de repavimentação asfáltica, bem como a colocação de novos asfaltos. Lembrou que a população já nota nas vias da cidade, a forma de concerto do pavimento quando necessário. Outro fator positivo é o Centro de Controle de Operações da Corsan entregue ontem, e que possibilitará a informação precisa sobre o andamento das ações da Corsan. “Zelar pelo bem público e o recurso público é fazer gestão profissionalizada e esse é o foco que temos no sentido de evitar desperdício de recursos”, destacou.

Sobre o caso Medianeira Transportes, o prefeito lamentou informações infundadas jogadas na rede social e lembrou que a responsabilidade do transporte público municipal é do Executivo. Lembrou que a legislação vigente prevê que qualquer prejuízo contabilizado pela empresa que detém a concessão do transporte, precisa ser arcado pelo Poder Público.

Por isso saudou a aprovação do projeto na Câmara que prevê repasse de R$ 300 mil para a medianeira. Segundo o prefeito, a planilha de custos operacionais está defasada desde 2018 e pelos cálculos, o valor da tarifa a ser cobrada dos usuários atualmente seria de R$ 5.08. Ao lembrar custos de manutenção e a explosão no preços dos combustíveis disse que “Esta tabela de custos precisa ser atualizada, e o repasse de recursos para a empresa tem o intento de assegurar que o valor não fique mais caro para o trabalhador e usuário do transporte coletivo. O projeto aprovado na Câmara de Vereadores tem cunho social por que impacta diretamente no bolso do usuário”, lembrou o prefeito.

 

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019