Ijuí/RS - Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2022
Manchetes
Incêndio é registrado no aterro sanitário
Congresso Nacional retoma atividades dia 1º e Pompeo diz que foco será aprovação do 14º dos aposentados e pensionistas
Ijuí já passa de 1,5 mil casos de Covid-19. Jovens entre 20 e 39 anos são os mais infectados
Multa de R$ 5 mil: SMMA já sabe quem descartou clandestinamente lixo em via que recém havia sido limpa por servidores da prefeitura
São Luiz anuncia contratação de mais um lateral esquerdo
Mesmo com atendimentos em queda no final de semana, número de infectados com Covid só aumenta em Ijuí
CNH do RS é a mais cara da região Sul do País
Prefeito de Nova Ramada está em Porto Alegre para assinar convênio de acesso asfáltico
Prefeito Andrei Cossetin está de férias
Bozano é contemplado com recursos do Programa Ilumina RS
Ijuí-RS
O tempo agora
6 de setembro de 2013

Projeto da Cotrijui sobre a Conab retorna a Brasília

A atual direção ao assumir a Cotrijui em 6 de Fevereiro deste ano, além do passivo com os associados – recebeu herança de um endividamento contábil somente para cumprir neste exercício superior a 500 milhões de reais. Diante do nefasto cenário, a Diretoria vem trabalhando em busca de soluções. Neste sentido já foram estabelecidos acordos permitindo o alongamento dos prazos para saldar as pendências com alguns credores no País e exterior. Em outros casos vem ocorrendo frequentes rodadas de negociações buscando ajustes que atendam as demandas destes credores, mas que não comprometam a já difícil situação financeira da Cooperativa.É imperioso deixar claro aos associados e demais interessados, que ao assumir o comando da Cotrijui – a atual Diretoria deparou-se com antecipações de valores efetuados pelos antigos gestores – com a venda de soja – com montante que supera aos 80 milhões de reais. Ainda pelo procedimento implementado na época, esses 80 milhões deveriam ser pagos em 2.013 – não havendo provisão para tal. Esse fato pôs em risco a safra de verão deste ano – havendo na época o risco eminente de arresto por estes credores, o que criou embaraços no momento o recebimento de grãos pela Cotrijui. Posteriormente pelo instrumento do armazém geral o quadro mudou, mas a maioria dos associados já haviam optado por outros compradores. Isso será diferente já na safra de inverno (trigo) e será mais acentuado ainda na colheita de verão (milho e soja).

 Igualmente é necessário lembrar que ao assumir a Cooperativa, os dirigentes atuais – depararam-se com salários dos funcionários e prestadores de serviço em atraso e sem recursos para o pagamento. Gradativamente, a nova Direção trabalhou e mediante ajustes – vem pagando as pendências aos prestadores – além de manter os salários em dia. Outros fornecedores e parceiros que vivenciavam a mesma situação também vem tendo as pendências resolvidas. No dia 6 de Fevereiro de 2.013 – quando tomou posse a nova Diretoria da Cotrijui encontrou uma dívida com os produtores associados de aproximadamente 200 milhões de reais. Mesmo sem acesso a qualquer financiamento, fruto das ações desencadeadas pelo grupo, esse valor já reduziu em aproximadamente 30 milhões de reais. Isso foi efetuado através de liberação de créditos e permutas entre os associados. Fica clara a responsabilidade com que a Direção da Cotrijui trata os temas da Cooperativa e dos quase 20 mil associados.Em contato com o Presidente da Cotrijui, Vanderlei Ribeiro Fragoso – o Deputado Federal Darcisio Perondi, informou que o projeto que visa o recredenciamento da Cooperativa junto a CONAB e que estava em diligências na Superintendência Regional em Porto Alegre (RS), já retornou à Brasília. A proposta já está junto a Presidência da estatal na Capital Federal. Com isso nos próximos dias devem ser efetuados encaminhamentos finais. A Direção da Cotrijui aguarda com grande expectativa o recredenciamento na Conab, que é considerado vital no projeto de reestruturação e revitalização da Cooperativa. Dando sequência na prática ao Projeto de reestruturação administrativa, saneamento financeiro e revitalização, a Direção da Cotrijui vem trabalhando para encontrar alternativas seguras e competitivas no sentido de agregar mais renda ao produtor. Esse mecanismo será implementado na safra de trigo, cuja colheita vai ocorrer em breve. A Cotrijui irá atuar com uma política inovadora jamais praticada na entidade, e que era reivindicada há muito tempo. A comercialização será efetuada na forma de lotes, transferindo ao associado o valor que o mercado estiver praticando. A operação por intermédio do armazém geral, estará assegurando ao associado – liquidez e melhor valor com depósito direto na respectiva conta.Com relação a desmobilização do Mercado (centro) pela Cotrijui através de sua coligada (Redecop), é necessário reforçar a informação de que o patrimônio (prédio e terreno) pertenciam a terceiros. No processo, houve a transferência do ponto comercial para outra empresa. Nesta negociação a Cotrijui ainda obteve recursos, valores que irão diluir pendências que haviam, além de permitir investimentos para revitalizar as outras lojas. 

voltar
© Copyright 2019