Ijuí/RS - Domingo, 07 de Agosto de 2022
Manchetes
3° suspeito de homicídio por tráfico de entorpecentes e mulher que estava foragida são presos pela Brigada Militar
29º BPM prende 2º suspeito de homicídio, por tráfico de entorpecentes em Ijuí
29º BPM prende homem por tráfico de entorpecentes em Ijuí
Prerrogativas da advocacia e lei do abuso de autoridade foi tema de evento na OAB de Ijuí
Festival do queijo e do vinho do Rotary tem todos os ingressos vendidos
Câmara inicia a implantação do Processo Legislativo Eletrônico
Igor Pavan é mais um contratado para defender o gol do São Luiz
HCI tem recursos garantidos pelo Ministério da Saúde para aquisição de novo Acelerador Linear
Médico oncologista de Ijuí participará de congresso europeu sobre diagnostico e tratamento do Câncer
Mulher é atingida com 12 golpes de faca em tentativa de feminicidio registrada em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
4 de julho de 2022

Prefeitos da região vão a Brasília pela compensação de valores devido a redução de impostos promovida pelo governo Federal

Prefeitos de alguns municipios que integram a região da Amuplam estão em Brasilia onde participam nesta terça-feira(5), de mobilização convocada pela Confederação Nacional dos Municípios(CNM), buscando que o governo federal faça a compensação dos valores do ICMS e outros impostos federais que riveram redução determinada pela presidência da República.

Falando na Repórter, o prefeito Adriano Marangon de Lima de Joia, destacou que para o município,  o impacto em 12 meses será de R$ 5 milhões. “Quando o orçamento de cerca de R$ 43 milhões foi aprovado, não contávamos com o corte deste valor; e isso deverá trazer impacto importante para a realização de serviços essenciais em prol da população”, lembrou.

O prefeito de Nova Ramada Marcus Bandeira que também foi a Brasília, destacou que para alem dos compromissos administrativos do dia a dia, há os pisos salariais concedidos pelo Governo Federal que os municípios precisam honrar. Bandeira salientou que a questão é saber como os municípios cumprirão suas obrigações se o repasse de recursos será diminuído.

” Para o nosso município, o impacto gira em torno de 6% do orçamento,  ou cerca de R$ 2,5 milhões. A gente precisa que o governo quando adota essas medidas, aponte de onde vai tirar o dinheiro para compensar os valores aos municipios”, disse Bandeira em entrevisra concedida no programa Repórter na Tarde.

Bandeira disse que vai a Brasília confiante em resultados financeiros que sejam benéficos ao seu municipio, e os demais da Associação dos Municípios do Planalto Médio.

O jornalismo da Repórter tentou contato com o presidente da Amuplam, para obter sua opinião a respeito do tema, mas até o fechamento da matéria,  não tivemos o retorno de Ivan Chagas.

 

 

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019