Ijuí/RS - Domingo, 03 de Julho de 2022
Manchetes
Homem com mandado de prisão expedido pela comarca de Carazinho é preso em Ijui
Homem é preso por trafico de entorpecentes em Ijui
Uruguaio Lugano conhece a realidade do São Luiz
Brigada Militar prende homem por tráfico de entorpecentes
100º Dia Internacional do Cooperativismo acontece neste sábado
Conselheiros de Saúde integrantes do Comus são empossados
APAE promove neste sábado 2º festival do cachorro quente para angariar fundos
Compliance, ferramenta de prevenção contra ilicitudes, é realidade no HCI
UABI coordena eleição no São Geraldo no domingo. Presidente ressalta bom relacionamento com o Executivo
Escola Civico Militar completa um ano no IMEAB
Ijuí-RS
O tempo agora
7 de abril de 2020

Pela 1ª vez desde janeiro, China não registra mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas não foi registrada nenhuma morte por covid-19 na China, o que ocorre pela primeira vez desde janeiro, o início da pandemia. Nesta terça-feira (7), a Comissão Nacional de Saúde da China informou que foram registrados 32 novos casos positivos, todos importados.

 

Há ainda o registro de 30 novos casos assintomáticos. Os assintomáticos começaram a ser incluídos nas contagens de infecções confirmadas a partir de 4 de abril.

 

O médico de doenças infeciosas Xangai Zhang Wenhong afirmou ao diário britânico The Guardian que os casos assintomáticos são estimados em 18% a 31% dos casos confirmados.Desde o início da pandemia, a China registrou 81.740 casos diagnosticados. Morreram 3,331 pessoas e 77.167 receberam alta.

 

O número total de infectados baixou para 1.242, ontem eram 1.299.

 

Os casos na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, estão em queda desde março.

 

O país reforçou as restrições à chegada de estrangeiros por via aérea. Na última semana, o governo anunciou o aumento do controle nas fronteiras terrestes, onde o número de casos detectados ultrapassa os registrados nos aeroportos. Estão também proibidas a entrada e a saída de cidadãos estrangeiros.

 

Em Wuhan, a cidade onde começou a pandemia, as autoridades começaram, no mês passado, a diminuir as restrições aos habitantes, depois de meses de bloqueio para tentar conter a propagação do vírus.

 

À medida que as taxas de infecção caiam, mais de 7 mil habitações de Wuhan foram consideradas “livres da pandemia”, o que permitiu aos moradores que deixassem suas casas durante duas horas.

 

*Emissora pública de notícias de Portugal

Fonte: Rádio Repórter - Agência Brasil
voltar
© Copyright 2019