Ijuí/RS - Domingo, 07 de Agosto de 2022
Manchetes
3° suspeito de homicídio por tráfico de entorpecentes e mulher que estava foragida são presos pela Brigada Militar
29º BPM prende 2º suspeito de homicídio, por tráfico de entorpecentes em Ijuí
29º BPM prende homem por tráfico de entorpecentes em Ijuí
Prerrogativas da advocacia e lei do abuso de autoridade foi tema de evento na OAB de Ijuí
Festival do queijo e do vinho do Rotary tem todos os ingressos vendidos
Câmara inicia a implantação do Processo Legislativo Eletrônico
Igor Pavan é mais um contratado para defender o gol do São Luiz
HCI tem recursos garantidos pelo Ministério da Saúde para aquisição de novo Acelerador Linear
Médico oncologista de Ijuí participará de congresso europeu sobre diagnostico e tratamento do Câncer
Mulher é atingida com 12 golpes de faca em tentativa de feminicidio registrada em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
9 de julho de 2022

Pai de Santo suspeito de abusar sexualmente de mulheres é preso pela Polícia Civil em Ijuí

A Polícia Civil, por intermédio da DEAM – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Ijuí e DPPA, prendeu um Pai de Santo no Município na data de hoje (08).

O titular da DEAM, Antonio Matter Soares informou que o indivíduo é investigado pela Polícia Civil por abusar sexualmente de mulheres. Nos últimos 15 dias, três mulheres, em situações distintas, registraram ocorrência policial alegando que, durante consultas ou sessões espirituais, o homem (32 anos), aproveitando-se da inexperiência das vítimas na religião, abusando da confiança nele depositada, mediante manipulação psíquica, com encenações de cunho religioso/esotérico, praticou atos libidinosos consistentes em passar as mãos nas genitálias e seios das vítimas, além de outras condutas inapropriadas, como masturbar-se, solicitar que as vítimas fizessem posições eróticas, enviassem vídeos íntimos, tudo sob justificativa de que tais atos integravam o ritual religioso.

Foi representado ao Poder Judiciário pela prisão preventiva do suspeito, tendo a medida sido decretada e cumprida neste mesmo dia.
A Polícia Civil considera que o caso se enquadra como crime de violação sexual mediante fraude, o chamado “estelionato sexual”, em que, mediante ato fraudulento, o agente busca viciar o consentimento da vítima para realização de um ato libidinoso.

As investigações prosseguem e o Inquérito Policial, assim que finalizado, será enviado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário, para a análise.

Fonte: Polícia Civil/Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019