Ijuí/RS - Quarta-feira, 04 de Agosto de 2021
Manchetes
Lasier Martins disse na Repórter que voto auditável impresso não é retrocesso e sim uma forma do eleitor saber em quem realmente votou
Começam os preparativos da Semana da Pátria em Ijuí
Ijuí segue vacinação para pessoas de 27 e 26 anos
Ceriluz é campeão no prêmio Aneel, categoria acima de 10 mil unidades consumidoras
Estado lança programa para distribuir incentivos hospitalares de forma mais justa e transparente
Pouca umidade do solo evitou maiores danos na cultura em função das fortes geadas
Lideranças projetam ações para o desenvolvimento de Ijuí
Com alteração no recolhimento de lixo, prefeitura de Ijuí pretende adquirir contêineres para resíduos volumosos
Manifestantes pelo voto auditável impresso se reuniram neste domingo, 01, na Praça da República em Ijuí
Bozano dá inicio a programação alusiva ao Agosto Lilás, mês de prevenção a violência contra a Mulher
Ijuí-RS
O tempo agora
22 de junho de 2021

Operação Alquimia é deflagrada em Ijuí contra organização criminosa que atua na falsificação, transporte e comercialização de agrotóxico

Nesta terça-feira ,22, a Polícia Civil deflagrou a Operação Alquimia com a finalidade de desarticular uma organização criminosa que cuja atividade principal é a falsificação, transporte e comercialização de agrotóxicos falsificados.
Estão sendo cumpridos 53 mandados de busca e apreensão e 05 mandados de prisão preventiva em 04 estados: RS, SP (Ribeirão Preto), MT (Sinop) e BA (Feria de Santana). No RS as buscas concentram-se nas cidades de Cruz Alta, Ijuí e Cachoeira do Sul, mas também serão realizadas em São Borja, Santana do Livramento, Pantano Grande, Candelária, Passa Sete, Joia, Bagé, Pejuçara e Santa Cruz.
Em Ribeirão Preto/SP serão cumpridas 10 ordens judiciais. Também haverá bloqueio de contas e apreensão de veículos. Até o momento oito pessoas foram presas, cinco preventivamente e três em flagrante. Na ação, foram apreendidos defensivos agrícolas, produtos químicos, armas de fogo, munições, celulares, contratos de locação de imóveis e maquinários, notas promissórias, cheques e diversos documentos probatórios.
O grupo atua há anos no estado, e tem como principal líder e fornecedor dos falsos indivíduo que reside na cidade de Ribeirão Preto/SP, local onde os produtos são “fabricados” e depois transportados para várias regiões do país, dentre elas o RS. No estado, esses produtos são armazenados em depósitos clandestinos nas cidades de Ijuí e Cruz Alta, de onde são repassados a integrantes da organização para serem negociados com os agricultores de outras regiões.
Para falsificar os produtos (de elevado valor de mercado) os criminosos utilizam-se de produtos químicos diversos sem qualquer controle ou cuidado relativos à aquisição, transporte, armazenamento e manipulação desses compostos, provocando danos incomensuráveis ao meio ambiente e à saúde das pessoas.
Além disso, o prejuízo econômico causado aos agricultores são severos, já que os produtos não apresentam eficácia quando aplicados nas lavouras. Alguns criminosos integrantes do grupo também possuem envolvimento com roubos a propriedades rurais e receptação de produtos. Há ainda indivíduos envolvidos com a prática de contrabando.
Fonte: Rádio Repórter/Policia Civil
voltar
© Copyright 2019