Ijuí/RS - Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
30 de setembro de 2019

Odair diz que respeita vaias do torcedor.

Depois do empate em 1 a 1 contra o Palmeiras, no Beira-Rio o técnico Odair Hellmann deixou a casamata diretamente para o vestiários, sob vaias e xingamentos de torcedores.

 

Em entrevista coletiva, ele afirmou que é um “profissional que respeita o torcedor e a sua manifestação”, e disse que os gritos não o incomodam, ainda que possam gerar pressão sobre alguns jogadores. “Preciso estar concentrado, preparado e ter convicção do que estou fazendo.

 

 

Não faço as coisas por acaso, mas se a torcida se achar no direito de vaiar, que ela faça sua manifestação. Vou continuar com minhas convicções. Se eu pudesse pedir (para parar), claro que não gosto”, explanou.

 

Ele vê resquícios da derrota para o Athletico-PR na Copa do Brasil nas críticas sofridas.

 

“A gente não trabalha para isso, não vai todos os dias treinar para ser vaiado. Acredito que as vaias e tristeza sejam muito mais pela perda (do título) e pela derrota no jogo anterior (contra o Flamengo)”, ponderou, considerando que “perder a Copa do Brasil é horrível, gera frustração, um ambiente de menos paciência”, mas o time precisa se blindar ao clima externo para seguir em frente.

 

“Tudo está dentro desse ambiente recente. O País tem uma cultura do herói e do bandido, que tem que ter um herói no domingo e um vilão na quarta de noite.

 

Nesses 1 ano e 10 meses de Inter, não posso cair nisso, tenho conseguido muito mais situações boas do que ruins. Você precisa respeitar o torcedor. Ele queria o segundo gol, nós também”, disse, completando que não tolera brigas, agressões, invasões ao CT e aeroportos, pois representam danos civis, que saem da esfera do futebol.

Fonte: Correio Do Povo
voltar
© Copyright 2019