Ijuí/RS - Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021
Manchetes
Trabalho prisional na Modulada é case de sucesso a ser implantado em outras casas prisionais gaúchas
Assinado o contrato para obra de pavimentação asfáltica em Coronel Barros
Cronograma de imunização contra a Covid segue na Estação Cultura
“Não podemos encerrar essa linda história que a Expo Ijuí Fenadi tem”, diz presidente da UETI
Quase metade das escolas estaduais da região não tem candidatos a diretor. Eleição ocorre a partir de amanhã
Bazar Solidário do Bom Pastor arrecadou quase R$ 50 mil
Pelo menos 2 mil estudantes das redes Estadual e Municipal estão realizando a prova do Saeb
Defesa das universidades comunitárias será bandeira de Busnello a partir de hoje na Câmara
Ômicrom no Brasil? Brasileiro vindo da África, testa positivo para Coronavirus
Brigada prende 2 por furto de veículo em Catuípe
Ijuí-RS
O tempo agora
22 de abril de 2020

Ministério da Saúde vai comprar mais 12 milhões de testes rápidos para Covid-19

O Ministério da Saúde abriu um chamamento público para empresas interessadas em fornecer ao Sistema Único de Saúde 12 milhões de testes rápidos para o novo coronavírus. As empresas devem oferecer a proposta até esta quarta-feira (22). Outras 10 milhões de unidades devem ser adquiridas na OPAS, o braço da OMS nas Américas. Com isso, o governo amplia a meta para aquisição de testes para a Covid-19 de 23 milhões para 46 milhões de unidades, entre doações e compras.

 

Até o momento, o governo federal distribuiu aos estados 2,5 milhões de testes para detecção do vírus. Segundo o ministro da Saúde, Nelson Teich, ampliar a capacidade de testagem é necessário para definir as estratégias que permitam flexibilizar o distanciamento social.

 

Dos 10 milhões de testes que serão adquiridos na OMS, 500 mil devem começar a chegar na próxima semana, segundo o ministério, e outros 800 mil testes a mais a cada semana.

 

A Sociedade Brasileira de Análises Clínicas lembra que para fazer o exame desses testes adquiridos na OMS, de tecnologia PCR, é preciso ter uma estrutura laboratorial adequada. Para isso, o ministério fechou um contrato com a empresa DASA, que se comprometeu a processar 30 mil testes por dia chegando até 3 milhões de exames.

 

Já os chamados testes rápidos, para a testagem em massa, apesar de não necessitar de uma complexa estrutura laboratorial, estão em falta no mercado, como alertou o presidente da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, Luiz Fernando Barcelos.

 

O Ministério da Saúde informou ainda que assinou um novo contrato para compra de 3 mil e 300 respiradores pulmonares com um custo de R$ 78 milhões. A primeira entrega, de 1.150 respiradores, está prevista para meados de maio. Já o restante dos equipamentos devem ser entregues em até 90 dias. Dos mais de 14 mil respiradores comprados pelo governo até agora, apenas 253 já foram entregues pelos fabricantes.

Fonte: Rádio Repórter - Agência Brasil
voltar
© Copyright 2019