Ijuí/RS - Domingo, 27 de Setembro de 2020
1 de outubro de 2019

Inter elogia desempenho dos jovens.

O Inter passa por uma reestruturação nas categorias de base e, neste ano, a presença de jovens pode ser notada no elenco desde fevereiro.

Após sete meses de temporada, o grupo do Colorado é formado por 44% de atletas formados ou contratados para as categorias inferiores.

Com as lesões de Moledo e D’Alessandro e com a suspensão de Bruno, pela expulsão contra o Flamengo, Odair Hellmann optou por Bruno Fuchs na zaga, Heitor na lateral e Nonato no meio de campo no empate contra o Palmeiras, no domingo, no Beira-Rio. A participação dos jogadores foi motivo de elogios do treinador.

 

 

“O Heitor e o Fuchs fizeram uma baita partida, mas sentiram o ritmo no final. (…) Por exemplo, o Bruno é jovem, mas sentiu, pois vinha só treinando, que é diferente de jogar. A partida tem um componente emocional junto com o físico.

Ele fez um jogo intenso, mas com o amadurecimento, ele e o Heitor vão terminar os 90 minutos com muita facilidade”, destacou o técnico.

 

 

Fuchs tem 20 anos e Heitor 18. O zagueiro tem constantes passagens pelas seleções de base e o lateral recebe elogios do treinador desde o início do ano.

O desempenho de Heitor nos treinos garantiu ele na lateral-direita, mesmo com Zeca à disposição. Apesar de considerar dois jogadores de muito futuro, o treinador quer os dois com os pés no chão e trabalhando sério para seguir evoluindo, mesmo com os elogios.

 

 

A queda física do time no segundo tempo também foi fundamental para o treinador optar por retirar Nonato do meio de campo e colocar Wellington Silva.

O desgaste da partida contra o Flamengo, quando a equipe atuou boa parte do jogo com nove, fez o Inter, segundo o treinador, perder intensidade no meio de campo. Por isso, optou por retirar o jovem, colocar Patrick na frente da zaga e Edenilson armando o meio de campo.

 

 

Nonato esteve em 40 dos 57 jogos do Inter na temporada, o que o credencia a ser um dos jovens qua mais ganhou oportunidades. Entretanto, o técnico destacou aspectos que a comissão técnica vem trabalhando com o atleta.

 

 

“Nonato é um jogador de bom passe, mas precisa evoluir em algumas situações que temos discutido e trabalhado, como conduzir a bola olhando para o cara da frente, construir o passe na parte ofensiva, para não ficarmos só por trás.

Para o zagueiro. Para o cara mais próximo. Ele tem essa capacidade e está evoluindo”, revelou.

Fonte: Correio Do Povo
voltar
© Copyright 2019