Ijuí/RS - Domingo, 07 de Agosto de 2022
Manchetes
3° suspeito de homicídio por tráfico de entorpecentes e mulher que estava foragida são presos pela Brigada Militar
29º BPM prende 2º suspeito de homicídio, por tráfico de entorpecentes em Ijuí
29º BPM prende homem por tráfico de entorpecentes em Ijuí
Prerrogativas da advocacia e lei do abuso de autoridade foi tema de evento na OAB de Ijuí
Festival do queijo e do vinho do Rotary tem todos os ingressos vendidos
Câmara inicia a implantação do Processo Legislativo Eletrônico
Igor Pavan é mais um contratado para defender o gol do São Luiz
HCI tem recursos garantidos pelo Ministério da Saúde para aquisição de novo Acelerador Linear
Médico oncologista de Ijuí participará de congresso europeu sobre diagnostico e tratamento do Câncer
Mulher é atingida com 12 golpes de faca em tentativa de feminicidio registrada em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
10 de março de 2022

Ijuí tem quatro casos de Dengue confirmados e 19 suspeitos

O município de Ijuí fechou os primeiros 70 dias do ano de 2022 com 19 casos suspeitos e quatro confirmados de Dengue. O número apresentado ontem(10) pelo médico responsável pelo setor de vigilância epidemiológica Ortiz Júnior, acendeu o alerta para a necessidade de que as pessoas não baixem a guarda em relação aos cuidados preventivos ao aparecimento de focos do Aedes transmissor da Dengue.

Ortiz Júnior destacou que ainda há casos de recorrência, especialmente em alguns terrenos baldios que são de propriedade de pessoas que não moram mais em Ijuí. Reiterou que há dispositivos legais que vão desde a orientação até a punição com multa dos cidadãos em situações recorrentes ou de displicência por parte dos moradores. Ele lembra que os pequenos depósitos podem se tornar grandes criadouros do mosquito e é por isso que a comunidade precisa estar atenta.

Nesta semana, agentes da vigilância atuaram em três bairros com a aplicação de inseticida, casos do Colonial, Mundstock e São Geraldo – por conta de solicitação dos moradores tendo em vista a “infestação”, confirmada após minuciosa verificação dos agentes. “Essa é uma rotina das equipes de campo. Quando necessário, há a aplicação dos agentes químicos para conter o avanço da proliferação do mosquito”, disse.

Ortiz também elogiou o bom trabalho do setor de saúde que vem atuando em sinergia com a vigilância epidemiológica e ambiental. “Solicitamos para os médicos e enfermeiras terem atenção e em caso de sintomas que nos avisem rapidamente para que possamos agir no sentido de combater os focos transmissores. Estamos entrando num período crítico nos meses de março e abril e há necessidade da comunidade fazer sua parte e nos ajudar. A volta da chuva que tanto pedíamos, agora nos traz mais este alerta e a necessidade de continuar nosso trabalho que é voltado de forma efetiva para o combate aos criatórios”, concluiu

 

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019