Ijuí deverá criar Lei Municipal para amenizar problemas de casas construídas em terrenos abaixo do nível da rua


Discussão envolvendo a problemática das casas construídas em terrenos abaixo do nível da rua para fins de esgotamento deverá ter um desfecho positivo brevemente, a partir da criação de uma lei municipal. Garantia é do gerente da Corsan, que tem participado seguidamente de reuniões com setores interessados.

Segundo Flávio Krampe, boa parte desses moradores estão incluídos em tarifa social ou fazem parte do grupo em vulnerabilidade social, os quais terão um olhar diferenciado na resolução dos respectivos casos, assegurou.

Sobre as obras de esgotamento sanitário na cidade, o percentual chega a aproximadamente 18% do total, com o próximo passo sendo dado em direção a bacia sete, que compreende entre outros, o Parque da Pedreira e grande parte da Rua do Comércio.

Abordou também a individualização dos hidrômetros nos condomínios ainda não contemplados, o que irá permitir que cada família tenha sua própria leitura de água. Uma empresa a ser contratada pelo município deverá puxar tubulação para a parte interna dos prédios, dividindo o consumo por apartamentos, evitando cortes de água de forma injusta como vinha ocorrendo com quem pagava regularmente a tarifa.

Quanto aos cortes por atraso, Flávio Krampe recordou que desde março do ano passado até abril, a Corsan não estava interrompendo o fornecimento devido à pandemia, o que começou a ser feito somente a pouco. Teve gente que deixou de pagar durante todo esse tempo, o que gerou acúmulo de tarifas, cujos valores podem ser acertados, a partir de uma entrada de 35% do total da dívida e o restante dividido em até 12 vezes.

Quem precisar de atendimento, pode agendar pelo site da Corsan, aplicativo ou pelo 0800 646 6444. Pelo telefone, pode demorar um pouco mais, já que o número fica à disposição de todo o Estado, frisou o gerente da estatal em Ijuí.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.