Ijuí/RS - Terça-feira, 05 de Julho de 2022
Manchetes
Prefeitos da região vão a Brasília pela compensação de valores devido a redução de impostos promovida pelo governo Federal
CNM aponta impacto imediato nas receitas municipais de R$ 73 milhões devido a redução do ICMS
Programa em parceria com a prefeitura busca selecionar famílias para receber crianças em suas casas
Óbito de número 300 por Covid-19 foi registrado em Ijuí
Daniel Franco deixa o comando técnico do São Luiz
8° Edição da Expocelb é lançada em Coronel Barros
Novos ritos na Seplan aceleram processos em prol do desenvolvimento
PC apreende 4kg de Cocaína e 1kg de Crack durante abordagem a veículo
Inadimplência de consumidores do Demei ultrapassa R$ 12 milhões
Municipal de Futsal conhece seus campeões
Ijuí-RS
O tempo agora
6 de junho de 2022

HCI suspende temporariamente realização de procedimentos eletivos devido ao risco de desabastecimento de medicamentos e materiais hospitalares

Conforme o documento enviado aos órgãos controladores, o HCI “tem sido informado pelas empresas fornecedoras de medicamentos, materiais e produtos hospitalares a respeito da impossibilidade de comercialização de bens, devido à falta de matéria-prima para as embalagens dos produtos”.

“Encaminhamos o comunicado pontuando a dificuldade de compra de alguns materiais. Não temos nenhuma restrição ao atendimento de urgência e emergência. Como medida preventiva, reagendamos as cirurgias eletivas de hoje e de amanhã, com objetivo de dar segurança a nossos pacientes internados”, comenta o diretor administrativo do HCI, Marcelo Padoin Canazaro. “Reforçando que se trata de uma medida preventiva, enquanto buscamos uma solução imediata para essa dificuldade que atinge a todos os hospitais.”

Não se trata de uma situação exclusiva do HCI, uma vez que o quadro é generalizado no País, devido aos impactos gerados pelo novo lockdown na China, após o país registrar um aumento de casos de Covid-19 em abril, afetando diretamente o comércio exterior das indústrias do Brasil. A ação pode desencadear uma nova crise de desabastecimento de insumos, produtos e componentes essenciais para a produção de grande parte das empresas brasileiras, assim como aconteceu no período mais agudo da pandemia. A China é o maior parceiro comercial do Brasil.

No Rio Grande do Sul, a falta de medicamentos em farmácias, inclusive privadas, municípios e hospitais já tem causado restrições em cirurgias. Conforme o Conselho Regional de Farmácia a falta de medicamentos é generalizada, e uma das causas é a escassez de matéria-prima. Atualmente, cerca de 90% dos insumos usados no Brasil para a produção de medicamentos vêm da China e da Índia.

O Ministério da Saúde informou que trabalha junto com os conselhos municipais e estaduais de Saúde e com representantes das indústrias farmacêuticas para articular ações emergenciais que diminuam o desabastecimento de medicamentos.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019