Ijuí/RS - Domingo, 07 de Agosto de 2022
Manchetes
3° suspeito de homicídio por tráfico de entorpecentes e mulher que estava foragida são presos pela Brigada Militar
29º BPM prende 2º suspeito de homicídio, por tráfico de entorpecentes em Ijuí
29º BPM prende homem por tráfico de entorpecentes em Ijuí
Prerrogativas da advocacia e lei do abuso de autoridade foi tema de evento na OAB de Ijuí
Festival do queijo e do vinho do Rotary tem todos os ingressos vendidos
Câmara inicia a implantação do Processo Legislativo Eletrônico
Igor Pavan é mais um contratado para defender o gol do São Luiz
HCI tem recursos garantidos pelo Ministério da Saúde para aquisição de novo Acelerador Linear
Médico oncologista de Ijuí participará de congresso europeu sobre diagnostico e tratamento do Câncer
Mulher é atingida com 12 golpes de faca em tentativa de feminicidio registrada em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
19 de julho de 2022

HCI precisa de uma nova fonte de receitas para manter serviços a disposição da comunidade, diz presidente

Proposto pelo Presidente da Câmara Municipal de Ijuí, Vereador Matheus Pompeo de Mattos, a direção do Hospital de Caridade de Ijuí (HCI) participou da Sessão Ordinária desta segunda-feira(18), com a finalidade de prestar contas dos recursos repassados pelo Poder Executivo, bem como relatar a situação financeira da instituição. No uso da tribuna, o Diretor-Geral do HCI Jeferson Pereira apresentou alguns dados gerais da instituição, fluxos de pacientes, cirurgias realizadas, prestação de contas já realizadas e a situação atual das finanças. Jeferson pontuou a problemática da superlotação do Hospital que em maio deste ano bateu um recorde histórico, com 5.008 pacientes/dia.

Em relação a situação financeira da instituição, Jeferson apontou a defasagem da tabela do SUS e as dificuldades de fechar as contas. “A cada R$ 100,00 que custa um paciente atendido pelo SUS, o sistema nos consegue reembolsar em torno de R$ 77,00, os outros R$ 23,00 conseguimos com as verbas dos convênios”, destacou o Diretor-Geral. A preocupação é de que, na linha de cuidado materno-infantil, os prejuízos chegam a R$ 7,5 milhões por ano. O Hospital busca aporte financeiro dos municípios para que haja o equilíbrio financeiro e o atendimento garantido à população menos assistida, aquela que necessita do SUS. Apresentando o gráfico que mostra o histórico de endividamento do HCI, Jeferson afirmou que após uma década de prejuízos, o ano passado foi a primeira vez que o Hospital conseguiu ter a receita acima da despesa. “Ainda temos uma dívida em torno de R$ 152 milhões que continua crescendo e não conseguimos amortizar”, alertou.

O Presidente do HCI, Douglas Uggeri, utilizou o espaço para comentar os rumores que surgiram sobre a possibilidade do fechamento da Pediatria. “Em nenhum momento se cogitou em fechar. Na pediatria, não temos pediatras para contratar. Estamos buscando. Hoje, infelizmente, temos apenas três pediatras e estão no sistema de sobreavisos”, disse Uggeri.

Esse é um dos pontos que desafia a atual gestão, por outro lado, a diretoria estatutária abriu novas frentes de captação de recursos com os deputados federais de todos os partidos e não somente gaúchos, mas também de outros Estados. Além das emendas parlamentares, que ajudam na aquisição de insumos e na manutenção dos salários dos colaboradores em dia, a diretoria também tem projetos de melhorias tecnológicas em parceria com os ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia. A melhor qualidade nos diagnósticos e tratamentos traz a prospecção de novas receitas para fazer frente ao déficit enfrentado todos os anos. Em tempo, em 2021, com muito esforço de todos, o HCI conseguiu, após 12 anos, zerar o déficit, que chegaria ao patamar de R$ 42 milhões.

“Nosso objetivo é manter todos os serviços à disposição da comunidade, mas, para tanto, precisamos de uma nova fonte de receitas, pois, somente com a Tabela SUS, com a qual temos contrato, não se sustenta, acumulando um prejuízo anual. Em nossa gestão, primamos pela transparência nos dados e, portanto, conversando com prefeito desta região e agora com os vereadores de Ijuí, pois todos os agentes políticos são importantes na busca de alternativas que possam contribuir na manutenção dos serviços. Em momento algum falamos em fechar qualquer tipo de serviço, mas reafirmo, que necessitamos do bom senso de nossas autoridades”, afirma o presidente do HCI, Douglas Uggeri.

Estiveram presentes o Presidente Douglas Uggeri, Vice-Presidente Marco Antônio Sagave, Diretor-Geral Jeferson Pereira, Secretária Liane Copetti Ghisleni e demais membros da diretoria.

Fonte: Assessoria de Imprensa/Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019