Ijuí/RS - Sexta-feira, 15 de Outubro de 2021
Manchetes
Dia da Cidadania será neste sábado no Parque da Pedreira
Staff presidencial já está em Ijuí para a homenagem a Mourão no dia 19
Muro construído ao lado do Ginásio Municipal será derrubado
Prefeito fala em investimentos para ações estruturais e diz que “parque de máquinas recebido por sua administração é uma vergonha”.
Lixão clandestino na região do Tomé de Souza indigna cidadão de Ijuí
Levantamento revela que mais de 500 crianças com até 6 anos ficaram órfãs no Estado devido a Covid-19
Guias do Trem das Missões passam por treinamento
Pró Audi realiza a Expo Audi oferecendo promoções para seus clientes
SMS dá sequência a aplicação da segunda dose da Astrazeneca e da Pfizer
Comissão de triagem divulga músicas selecionadas para o 10° Canto de Luz e 6° Lamparina
Ijuí-RS
O tempo agora
8 de setembro de 2021

Granizo: “Tivemos danos irreversíveis em mais de 10 mil hectares”, diz agrônomo da Emater

Integrantes da Emater foram a campo nesta quarta-feira fazer o levantamento dos prejuízos causados pelo temporal de granizo que atingiu Ijuí nesta semana. O agrônomo Edvin Bernich disse na Rádio Repórter que haverá reflexos no mercado de produtos, especialmente os hortigranjeiros. “O cenário que visualizamos no interior é de absoluta destruição, tivemos danos em mais de 10 mil hectares e alguns hectares de trigo danos quase que irreversíveis, além da perda total de outras lavouras”, disse.

Conforme os dados preliminares da Emater, houve danos gerais em todas as culturas de inverno e na região de atuação do escritório municipal o granizo atingiu com força quatro mil hectares de trigo, 800 hectares de aveia, e cerca de 150 hectares de canola.

No entanto, lembrou Edvin, foi a produção de hortigranjeiros a mais atingida na região Sul do município de Ijuí. Ao contrário de outras culturas de inverno que tem financiamento e seguro agrícola, o segmento hortigranjeiro não tem seguro e os custos dos prejuízos precisam ser arcados pelo próprio produtor. Os danos no segmento atingiram as folhosas como um todo, mas os prejuízos maiores foram na alface e o repolho, além da produção de melão e melancia.

“Se você traçar no município de Ijuí uma linha desde o bairro Gloria em direção ao viveiro do Ibama no Alto da União para o Sul do município, esta foi a área mais atingida. Há locais onde as lavouras de trigo tiveram perda total”, pontuou. Verificamos reações bem diversas por que o produtor é uma pessoa de muita força. A questão é que trabalhar com culturas de inverno em campo aberto é uma atividade de alto risco”, completou.

No que diz respeito a produção leiteira, conforme Bernich, também houve perda uma vez que produtores que trabalham com forragem para silagem tiveram danos bem expressivos nas lavouras. As forrageiras era o alimento que garantiria o sustento do gado de leite até janeiro quando se produz a silagem de milho para alimentação dos bovinos. Devido a isso o produtor terá que comprar silagem, encarecendo a produção leiteira ou reduzir o plantel para ter alimento suficiente até o próximo verão.

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019