Ijuí/RS - Domingo, 20 de Junho de 2021
Manchetes
Estado recebe e distribui vacinas Coronavac nesta sexta-feira
SMED de Ijuí fez entrega de agasalhos a Secretaria de Desenvolvimento Social
Cerca de 30% da área da cultura de trigo na região de Ijuí já está implantada
Secretaria de Desenvolvimento Social de Ijuí e Gabinete da primeira dama realizam várias ações no município
Vereador Pompeo de Mattos avalia trabalhos no legislativo municipal e não descarta possibilidade de concorrer a deputado estadual
Presidente da AMUPLAM questiona modelo do sistema de ocupação hospitalar utilizado pelo estado durante a pandemia
Comitiva de Ijuí busca apoio da superintendência do DAER em Cruz Alta para revitalização da ERS 218
Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idosa está presente em 29 municípios da região de Ijuí
Ijuí registrou ontem 36 novos casos de covid-19
Casa familiar rural de Catuípe conclui semestre com aulas remotas
Ijuí-RS
O tempo agora
4 de junho de 2021

Depois de muitas homenagens, corpo do jornalista e escritor Ademar Campos Bindé foi sepultado sob aplausos em Ijuí

Foi sepultado na tarde de ontem no cemitério municipal de Ijuí, o corpo do jornalista e escritor Ademar Campos Bindé. Ele faleceu na manhã de ontem, aos 88 anos de idade.

Teve uma parada respiratória às 7 e meia da manhã. Ademar Campos Bindé era natural de Palmeira das Missões, onde nasceu em 30 de setembro de 1932. Em 1950, Bindé começou a trabalhar como auxiliar de escritório no departamento Pessoal do Frigorífico Serrano. Prestou serviço militar, voltando às mesmas funções no Frigorífico, onde permaneceu até 1956.

Atuou como cronista esportivo no jornal Correio Serrano desde julho de 1955, tendo sido promovido a redator chefe dez anos depois. A partir de 1973, passou a redator chefe do jornal da Manhã, onde trabalhou por 17 anos. Depois foi diretor do jornal Cidade, um empreendimento inovador em que a Família Bindé esteve à frente.

Durante quase 40 anos, atuou no jornalismo ijuiense. De abril de 2008 a outubro de 2011, escreveu, semanalmente, uma página sobre fatos históricos de Ijuí no jornal O Repórter,o que voltou a fazer no Hora H a partir de 2017. Foi também blogueiro no inui.com . Ademar Campos Bindé presidiu a Liga Ijuiense de Futebol, de 60 a 62.

No Grêmio esportivo Gaúcho, o time do coração de SEU BINDÉ, foi secretário, tesoureiro, diretor técnico, treinador e presidente.  Uma de suas paixões, foi dirigir a Escolinha do Gaúcho, tanto ao mais conhecida como A Escolinha do Seu Bindé, de 1975 a 1980. Foi homenageado e levado a condição de Patrono do Gaúcho. Ainda, no esporte local, foi diretor do CMD de 1977 a 1983.

Bindé foi presidente do Conselho Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Natividade. Foi associado veterano da SOGI, e também do Grupo de segunda e terceira idades Canto Livre de Ijuí. Coordenou e presidiu a Associação Regional da Melhor Idade, da qual é presidente de honra.

É associado fundador do Círculo dos Escritores de Ijuí “ Letra Fora da Gaveta”, onde foi presidente de abril de 2014 a abril de 2017. Em outubro de 2003 foi agraciado com o título de cidadão ijuiense e em novembro de 2005 Ademar Campos Bindé foi o patrono da Feira do Livro.

Como um dos fundadores da Associação de Amigos do Museu Antropológico Diretor Pestana, recebeu em 2013 o título de sócio benemérito. De 2009 a 2014, foi membro do Conselho de Cultura de Ijuí. O jornalista e escritor Ademar Campos Bindé escreveu O Futebol em Ijuí; Do Lampião à Luz Elétrica; também a história da família Seidler na publicação Tudo começou com o pão.

É de Bindé também a maior produção em torno das etnias, com a história dos alemães, poloneses, italianos, letos, afro-brasileiros, austríacos, portugueses, árabes, suecos, espanhóis, holandeses e gaúchos.

Produziu também os 100 anos de emancipação de Ijuí, a história das famílias Fengler e Gembala, os 35 anos do Sindilojas, Ceriluz 50 anos, Ouro Verde – Nasceu para vencer, Ceriluz 50 anos – Energia para a vida e os 75 anos de tradição do CTG Farroupilha.

Na manhã desta quinta-feira, 03, foram realizadas homenagens ao jornalista e escritor Ademar Campos Bindé, com manifestações de ouvintes no Fatorama, recordando passagens e valorizando a contribuição para a historia de Ijuí.

Ele tinha amor pelas coisas que fazia, e influenciou a minha vida, disse o médico Gilberto Pereira Gomes. Um ser humano diferenciado, definiu o ex zagueiro do São Luiz Miro Moraes.

Para o professor José Carlos Correa, o Caticôco, Bindé será lembrado pela bondade: “ perdi um amigo , um pai e um companheiro “, disse o ex atacante do Gaúcho.

Jouberto Matte, que atuou na escolinha do Gaúcho, emocionou-se ao lembrar das tardes de terça e quinta na Montanha, dias de treinos da inesquecível escolinha do Seu Bindé.

Pedro Darci de Oliveira recordou a homenagem que fez a Ademar Bindé, com um poema, musicado e apresentado na festa de 80 anos do jornalista.

A direção da Repórter se manifestou, na pessoa do seu diretor Enzo Mânica, homenageando o amigo da casa e grande companheiro do deputado Wlson Mânica, também torcedor Grêmio Esportivo Gaúcho.

Enzo Mânica disse que “estamos todos consternados pela sua passagem, frisando que Bindé deixa o seu exemplo de profissionalismo.

 

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019