Ijuí/RS - Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
5 de dezembro de 2019

Decepção com desempenho e vaga na pré-Libertadores

competência de Eduardo Coudet será colocada à prova mais cedo em 2020, no início da trajetória do técnico argentino no Beira-Rio. Na noite dessa quarta-feira (4), o Inter foi derrotado pelo São Paulo por 2 a 1 no Morumbi e não tem mais chance de terminar o Brasileirão no G-6. Assim, caso confirme a última vaga na pré-Libertadores, o time terá de encarar mata-mata já a partir de 5 de fevereiro, com menos de um mês de treinos.

pesar do resultado negativo no Morumbi, o Inter foi beneficiado pelo empate do Fortaleza com o Fluminense, no Maracanã, e poderá garantir a vaga na Libertadores sem entrar em campo. Para isso, basta que o Goiás não vença o Palmeiras, em Campinas, na noite desta quinta-feira (5).

 

O clima no vestiário colorado foi de desânimo após a derrota. A expectativa era vencer o São Paulo e, não apenas se garantir na fase preliminar, como ficar perto de um lugar direto nos grupos da Libertadores. Como ocorreu nas finais do Gauchão e da Copa do Brasil e nos confrontos com o Flamengo no torneio continental, o Inter fracassou em mais uma partida decisiva na temporada.

 

— Era uma final para nós. Queríamos fazer o resultado e não depender dos outros. Queríamos a vitória para conseguir a vaga direta, mas não fizemos um bom primeiro tempo. Mesmo tomando o gol, fizemos um segundo tempo melhor. Agora vamos pensar em terminar (o campeonato) da melhor forma — disse o lateral Uendel, que está fora da partida contra o Atlético-MG no domingo (8) por suspensão.

 

 

Ainda que o Goiás vença o Palmeiras, o Inter seguirá com uma condição favorável para ficar com a última vaga brasileira na Libertadores. Para isso, bastará vencer o Atlético-MG no domingo. A classificação como oitavo colocado no Brasileirão, de acordo com o diretor-executivo Rodrigo Caetano, não deverá ser motivo de comemoração para o clube.

Fonte: Correio Do Povo
voltar
© Copyright 2019