Ijuí/RS - Quarta-feira, 23 de Junho de 2021
Manchetes
Ação integrada da Receita Estadual e PGE em Passo Fundo gera ingresso de R$ 58 milhões aos cofres públicos
Prisão de foragido por furto qualificado em residência em Ijuí
Coronel Barros faz terceira doação do ano ao HCI
Operação Alquimia é deflagrada em Ijuí contra organização criminosa que atua na falsificação, transporte e comercialização de agrotóxico
Boletim epidemiológico divulga mais dois óbitos em Ijuí
Comando da BM participou de Sessão da Câmara de Ijuí esclarecendo episódio ocorrido no início do mês
Problemas de iluminação pública seguem em Ijuí após administração municipal adquirir reatores e lâmpadas, mas produto que chegou era recondicionado
Aumenta em Ijuí e região o número de golpes de empréstimos consignados
Ao falar dos 86 do HCI, presidente da instituição afirma que situação do hospital está evoluindo com realização de auditorias
Maioria dos óbitos em Ijuí em junho está na faixa dos 50 aos 67 anos
Ijuí-RS
O tempo agora
14 de abril de 2021

Curso de Medicina da Unijuí inicia atividades em ambulatórios de especialidades

O curso de Medicina da Unijuí inicia, nesta semana, as atividades da disciplina de Clínica Médica I, com atendimento a pacientes em ambulatórios de diferentes especialidades. E para marcar o momento, um encontro de acolhimento foi realizado nesta terça-feira, dia 13 de abril, com os estudantes, junto ao auditório do Hospital Bom Pastor.

 

 

A disciplina permitirá que os pacientes sejam avaliados pelos acadêmicos, sob a supervisão direta de professores médicos especialistas. Os ambulatórios, localizados no Hospital Bom Pastor e Hospital de Caridade de Ijuí (HCI), são espaços onde são desenvolvidas as atividades de ensino de clínica médica. Neste momento do curso, referem-se a atividades clínicas de consultas médicas especializadas nas áreas de pneumologia, dermatologia, cardiologia, hematologia, reumatologia, gastroenterologia, endocrinologia, nefrologia e neurologia. Os agendamentos são realizados pelos hospitais.

 

 

“Não há dúvidas de como essa parceria entre a Universidade e os hospitais é importante. Ressalto a responsabilidade que os acadêmicos assumem a partir de agora, ao ter contato direto com os pacientes. Do cuidado necessário com o outro e com problemas que podem ter uma proporção muito maior a outra pessoa. Falamos de responsabilidade e de sensibilidade”, destacou a vice-reitora de Graduação da Unijuí, professora Fabiana Fachinetto.

 

 

Em sua fala, a diretora executiva do Hospital Bom Pastor, Rosane Schiavo, afirmou que o dia é importante não apenas para a turma e para a Unijuí, mas para o hospital, já que pela primeira vez são recebidos acadêmicos do curso de Medicina. Ela lembrou que, no próximo mês, a Instituição comemora 40 anos.

 

 

O presidente do complexo, Martinho Kelm, destacou o empenho que teve, quando ainda era reitor da Unijuí, ao lado de outras tantas pessoas, para que o curso de Medicina fosse uma realidade no município. Ele ressaltou que, a partir de agora, o hospital trabalha para colocar em funcionamento seu centro de oftalmologia – que será um dos melhores do interior do Estado; para tornar-se referência em diagnóstico e para ter uma unidade dedicada ao diagnóstico precoce do câncer. Todas áreas promissoras aos futuros médicos.

 

 

O professor Guilherme Heuser destacou que os docentes esperam o comprometimento de todos os estudantes frente à experiência que se inicia, compromisso assumido pelos estudantes. “Agradeço à recepção que tivemos. Em uma tarde, pudemos perceber que este momento foi, de fato, preparado para nós. É algo bastante esperado por todos e terá, sim, nosso comprometimento”, reforçou a acadêmica Amanda Lasch Machado.

 

 

Segundo a professora Cheila Eickhoff, responsável pela Unidade de Clínica Médica do curso, o atendimento ambulatorial dos pacientes pelos estudantes é um passo importante na formação médica, de aplicação e consolidação dos conhecimentos transmitidos pelos professores, além de aprimorar as habilidades nos procedimentos necessários à prática clínica.

 

 

Os acadêmicos vão atender uma grande diversidade de doenças, supervisionadas pelos professores, com foco na investigação clínica e complementar, tratamento e encaminhamento. Atividade que concentra grande expectativa dos educadores – caso do professor Daniel Schroeder. Conforme aponta, é nos ambulatórios que os estudantes começarão a compreender que nem sempre os casos são como os “descritos nos livros”. “É no atendimento frente a frente com o paciente que a medicina deixa de ser exclusivamente ciência e passa a ser também uma arte. E que os especialistas das diversas áreas poderão ampliar a visão dos estudantes, fazendo-os raciocinar não apenas no caso em particular, que está sendo discutido, mas nas consequências, complicações e complexidades que casos simples poderão atingir futuramente, caso não sejam manejados de forma adequada”, explica.

 

 

Para o professor Jorge Brust, coordenador do curso de Medicina, chegamos aos momentos de retorno à comunidade, já que o curso foi estabelecido por desejo e compreensão da sua importância para a saúde local e regional, entidades ligadas à saúde e movimentos políticos e sociais. “Os estudantes passam a ter contato com os pacientes, a entender seus problemas, discutir com os professores e apresentar encaminhamentos para a solução das questões de saúde, que sempre envolvem a pessoa e seu meio. Também agora estamos no momento de avaliar o comprometimento de todas as entidades e forças políticas neste projeto, em que todos precisam demonstrar a disposição de contribuir e investir para continuarmos evoluindo, com excelência do curso.”

 

Coordenadora pedagógica do curso, a professora Heloísa Eickhoff destaca que as atividades ambulatoriais marcam uma nova fase do curso de Medicina, pois os alunos começam a fazer os procedimentos médicos, sendo supervisionados pelos professores. “As expectativas são muito boas. As atividades ambulatoriais são muito aguardadas por toda turma e organizamos com muito cuidado para que, além de um ensino de qualidade, os pacientes e toda comunidade possam se beneficiar. Certamente é um avanço importante para Ijuí e região.”

 

O curso de Medicina está no terceiro ano e conta com um corpo docente de 52 professores, já organizando os próximos semestres.

Fonte: Comunica Unijui
voltar
© Copyright 2019