Ijuí/RS - Domingo, 09 de Agosto de 2020
4 de julho de 2020

Cooperativas gaúchas faturam R$ 48,9 bilhões em 2019

O balanço divulgado na quarta-feira (1/7) pela Organização das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Ocergs) aponta o faturamento recorde de R$ 48,9 bilhões, com incremento de 1,4% em relação ao período anterior. O anúncio foi feito pelo presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Vergilio Perius, durante a live do Tá na Mesa da Federasul.

 

“Nos últimos cinco anos, nossas cooperativas registraram crescimento no faturamento na ordem de 56,7%, o que reforça a importância do movimento cooperativo gaúcho no desenvolvimento econômico e social de nosso Estado”, afirma Perius.

 

O incentivo ao desenvolvimento das comunidades em que as 444 cooperativas estão presentes se reflete na geração de 64,6 mil empregos diretos. A eficiência econômica das cooperativas gaúchas também se evidencia através do crescimento de 11% nas sobras apuradas, atingindo o valor de R$ 2,4 bilhões. Em patrimônio líquido, as cooperativas alcançaram R$ 18 bilhões, uma expansão de 14% em relação ao ano anterior. Em relação aos ativos, o acréscimo foi de 2,8%, atingindo o valor de R$ 76,4 bilhões.

 

Ações durante a pandemia da Covid-19

As cooperativas destinaram R$ 26 milhões em doações durante a pandemia da Covid-19. Desse montante, são R$ 14,7 milhões destinados à área de saúde, com aquisições de respiradores, testes voltados à detecção da doença, suprimentos de combate e proteção e compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras, luvas e álcool gel. Na ampliação da rede própria de atendimento e medidas internas de combate ao vírus foram investidos R$ 9 milhões, e na doação de alimentos mais R$ 2,1 milhões.

 

Outros benefícios somam R$ 83 milhões e também integram a linha de ações das cooperativas frente à retração econômica e dificuldades impostas pela pandemia: adiantamento de R$ 37 milhões de sobras aos associados, R$ 21,3 milhões em benefícios financeiros e novas linhas de crédito, R$ 4,3 milhões em assistência técnica, R$ 5,1 milhões em redução de encargos do Sescoop e uma projeção de R$ 15,1 milhões de custo financeiro na absorção de contas de energia elétrica que terão atraso.

Fonte: Rádio Repórter - Ocergs
voltar
© Copyright 2019