Ijuí/RS - Domingo, 03 de Julho de 2022
Manchetes
Homem com mandado de prisão expedido pela comarca de Carazinho é preso em Ijui
Homem é preso por trafico de entorpecentes em Ijui
Uruguaio Lugano conhece a realidade do São Luiz
Brigada Militar prende homem por tráfico de entorpecentes
100º Dia Internacional do Cooperativismo acontece neste sábado
Conselheiros de Saúde integrantes do Comus são empossados
APAE promove neste sábado 2º festival do cachorro quente para angariar fundos
Compliance, ferramenta de prevenção contra ilicitudes, é realidade no HCI
UABI coordena eleição no São Geraldo no domingo. Presidente ressalta bom relacionamento com o Executivo
Escola Civico Militar completa um ano no IMEAB
Ijuí-RS
O tempo agora
1 de dezembro de 2021

Consumidor de energia passa a pagar R$ 14,20 a mais para cada 100kwh consumidos

Foto: Rádio Repórter

Os consumidores que tinham esperança de ver a conta de luz baixar em dezembro, não terão essa situação concretizada. A  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que a bandeira tarifária de energia elétrica que valerá no próximo mês continuará sendo a Escassez Hídrica.

Essa bandeira é nova e foi criada pela Agência em agosto devido ao período de seca que o Brasil vive. Ela acrescenta R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. A previsão é de que a bandeira tarifária Escassez Hídrica continue valendo até abril de 2022.

Já para os consumidores que recebem o benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica passa a valer a bandeira verde, ou seja, sem tarifa extra na conta.  Atualmente, esses consumidores estavam sob a bandeira amarela, anunciada em novembro, quando saiu da bandeira patamar 2, o que levou à redução de R$ 7,62 para cada 100 kWh consumidos.

A necessidade da criação de uma nova bandeira e de mantê-la por mais tempo surge em meio à pior crise hídrica vivida pelo Brasil nos últimos 91 anos, segundo especialistas. A situação se agrava com a escassez das chuvas, calor intenso e aumento no consumo de energia elétrica.

Somente em 2021, o reajuste acumulado para os consumidores já chega a 7,04% e para 2022 a agência acredita que a tarifa ficará 21,04% mais cara.

 

Fonte: Com informações Agência Brasil/Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019