Ijuí/RS - Sexta-feira, 12 de Agosto de 2022
Manchetes
Preço do Diesel cai 4% nas distribuidoras a partir desta sexta-feira
Redução das alíquotas de ICMS vai gerar rombo de R$ 7,7 milhões no caixa municipal
Números mostram que mulheres tem denunciado mais crimes de violência na DEAM de Ijuí
Prefeito em exercício vistoria obras em Coronel Barros
Rádio Repórter é a emissora mais ouvida - aponta pesquisa da Pódium
PREVIJUI está realizando prova de vida para servidores aposentados
Baile da Prenda Jovem ocorre neste sábado no CTG Clube Farroupilha
Lançado o programa Protagonismo Juvenil em Ijuí
Lâmpadas de LED começam a ser instaladas em Ijuí
Preso homem suspeito de tentar matar a companheira a facadas em Ijuí
Ijuí-RS
O tempo agora
22 de março de 2022

Caravana da Verdade do Cpers chega a Ijuí

O movimento denominado Caravana da Verdade do Cpers Sindicato que teve início em 21 de fevereiro e será concluído nesta semana, no dia 25, seguindo cronograma de visitações nas escolas para conhecer a realidade dos 42 núcleos do Cpers, dialogar com professores e funcionários chegou a Ijuí.

Para falar sobre a mobilização estiveram no estúdio da Rádio Repórter na manhã desta terça-feira(22) as professoras Rosane Zan, tesoureira do núcleo estadual do Cpers e Antonia Gobbo que responde pelo menos setor no 31º núcleo de Ijuí. “A Caravana da Verdade busca reestabelecer a verdade sobre o reajuste mentiroso de 32% que o governo Leite diz ter concedido de forma linear para toda a categoria”, segundo Rosane. A professora que tem 28 anos de carreira disse no Fatorama que o projeto do Estado não é linear e que o seu próprio caso é um exemplo, já que percebeu apenas 15% de reajuste nos seus vencimentos. No Estado, apenas 14% da categoria ganhou mais de 30% de reajuste e quase 86% ficou de fora. Denunciou ainda a desvalorização dos funcionários de escola e aposentados que não foram contemplados no projeto do reajuste e exigir a parcela de irredutibilidade. “É uma inverdade que está sendo colocada na mídia por este governo”, afirmou a professora.

Em Ijuí, a visitação nas escolas está ocorrendo neste dia como forma de discutir com os integrantes da categoria, além do que chamou de falso reajuste, também as dificuldades enfrentadas na aplicação do currículo do novo ensino médio. Rosane Zan exemplificou que não há como a realidade interiorana ser confundida com a realidade de escolas de grandes centros do Rio Grande do Sul.

A professora Antonia Gobbo do 31º Núcleo disse que há sucateamento da educação  “e que os professores estão aprendendo junto com os alunos todos os dias”. “Há uma precarização muito grande da educação. Hoje há uma apatia nas escolas, tendo em vista a realidade sofrida dos educandários que tem influência da aplicação do novo currículo do Ensino Médio”, frisou.

“Por isso estamos fazendo o chamamento para um  momento de debate destes temas com a categoria no dia 1º de abril, que é o dia da mentira numa grande assembleia em frente a escola Julinho marco da historia das greves do Cpers, encontro que irá ocorrer a partir das 13h30”, completou Rosane Zan.

Fonte: Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019