Ijuí/RS - Segunda-feira, 24 de Janeiro de 2022
Manchetes
Incêndio é registrado no aterro sanitário
Congresso Nacional retoma atividades dia 1º e Pompeo diz que foco será aprovação do 14º dos aposentados e pensionistas
Ijuí já passa de 1,5 mil casos de Covid-19. Jovens entre 20 e 39 anos são os mais infectados
Multa de R$ 5 mil: SMMA já sabe quem descartou clandestinamente lixo em via que recém havia sido limpa por servidores da prefeitura
São Luiz anuncia contratação de mais um lateral esquerdo
Mesmo com atendimentos em queda no final de semana, número de infectados com Covid só aumenta em Ijuí
CNH do RS é a mais cara da região Sul do País
Prefeito de Nova Ramada está em Porto Alegre para assinar convênio de acesso asfáltico
Prefeito Andrei Cossetin está de férias
Bozano é contemplado com recursos do Programa Ilumina RS
Ijuí-RS
O tempo agora
11 de setembro de 2013

Balada segura: redução de 16% de óbitos no trânsito

Bonifácio Dibróbio, assessor de gabinete do vice-governador Beto Gril participaram hoje a tarde da programação do Repórter na Tarde. Eles anteciparam detalhes da conferencia sobre Segurança no Trânsito, que será realizada na noite desta quarta-feira. Ele destacou o trabalho realizado em Ijuí, com a balada Segura e especialmente do atual secretário de Desenvolvimento Urbano, Ubiratan Erthal. Disse que o encontro é do Noroeste colonial, numa série de 28 encontros que estão sendo realizados e que vai culminar a 2ª conferencia estadual de Segurança no Transito, que ocorrerá no dia 5 de dezembro, em Porto Alegre. Ao avaliar o balada segura, disse que a atividade foi começada em fevereiro de 2011, atingindo 12 municípios gaúchos. ‘Temos o objetivo de fazer um trabalho educativo , dizendo a comunidade que tanto o álcool quanto outras drogas ilícitas , não combinam com transito” comentou o tenente coronel Gomes. Neste ano, o balada segura deverá chegar a 20 cidades. Nos municípios onde o Balada Segura é desenvolvido, ocorre a redução no numero de óbitos da ordem de 16%. Disse que atualmente a faixa etária de 18 a 29 anos é a que mais apresenta pessoas mortas. “No estado, temos 30% dos óbitos no transito nesta faixa etária” comentou, acrescentando que na região do Noroeste colonial, o percentual sobe para 32%. Disse que se for pego de zero a 35 anos, o percentual de óbitos chega a 50%. Acrescentou que se perguntar de 2010 para cá, morreram mais de 2 mil pessoas a cada ano. Afirma que um dos pontos que leva a morte no transito é o comportamento. “As pessoas tem que buscar um comportamento mais adequado” comentou. Disse que situações como dirigir embriagado, usar o celular enquanto conduz um veículo não combinam. Afirmou que outra situação é o não uso do cinto de segurança. 

voltar
© Copyright 2019