Ijuí/RS - Quarta-feira, 23 de Junho de 2021
Manchetes
Ação integrada da Receita Estadual e PGE em Passo Fundo gera ingresso de R$ 58 milhões aos cofres públicos
Prisão de foragido por furto qualificado em residência em Ijuí
Coronel Barros faz terceira doação do ano ao HCI
Operação Alquimia é deflagrada em Ijuí contra organização criminosa que atua na falsificação, transporte e comercialização de agrotóxico
Boletim epidemiológico divulga mais dois óbitos em Ijuí
Comando da BM participou de Sessão da Câmara de Ijuí esclarecendo episódio ocorrido no início do mês
Problemas de iluminação pública seguem em Ijuí após administração municipal adquirir reatores e lâmpadas, mas produto que chegou era recondicionado
Aumenta em Ijuí e região o número de golpes de empréstimos consignados
Ao falar dos 86 do HCI, presidente da instituição afirma que situação do hospital está evoluindo com realização de auditorias
Maioria dos óbitos em Ijuí em junho está na faixa dos 50 aos 67 anos
Ijuí-RS
O tempo agora
18 de maio de 2021

Alerta para a região de Ijuí aponta crescimento cumulativo de casos de covid nos últimos dias

Considerando o Decreto 55.882 de 15 de maio de 2021 que institui o Sistema de avisos e alertas e ações para fins de monitoramento, prevenção e enfrentamento à pandemia de COVID 19 no Âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, o estado emitiu recomendação de alerta à Região de Ijuí.

A recomendação de emissão de alerta para a Região de Ijuí está justificada por fatores regionais e macrorregionais. Observa-se aumento da incidência cumulativa nos últimos dias com 763 casos confirmados incluídos na última semana, chegando a 332,8 a incidência por cem mil habitantes e portanto, muito maior que o observado no Estado que é uma incidência de 224,1 por 100 mil habitantes, sendo hoje a 4º maior incidência acumulada em 7 dias do Estado.

Houve, também, aumento de ocupação de leitos clínicos da ordem de 17,6% nos últimos 7 dias. O aumento de casos confirmados e de internações demonstram aumento na velocidade de propagação da doença na região. Apesar da UTI estar em relativa estabilidade, está com altas taxas de ocupação (86,3%), e com pouco espaço para elevação, inclusive na macrorregião.

A macrorregião Missioneira, que tinha um comportamento de receptora de pacientes, tem passado a exportar pacientes para as demais macrorregiões, o o que demonstra o estressamento dos hospitais lá localizados e a gravidade da situação de risco apontada neste alerta.

Fonte: Governo do RS/Rádio Repórter
voltar
© Copyright 2019