Notícias > Segurança

12/04/2017
08:20

Pai de Bernardo entra com recurso no STJ contra manutenção de júri popular

O médico Leandro Boldrini, através de seu advogado de defesa, ingressou com um novo recurso no Superior Tribunal de Justiça – STJ contra a decisão de manutenção de júri popular no Caso Bernardo.

 

 

Mais três pessoas respondem pelo assassinato do menino: a madrasta, Graciele Ugulini, e os irmãos Edelvânia e Evandro Wirganovicz, que teriam auxiliado o casal a matar a criança com uma injeção letal.

 

O médico tenta modificar o crime pelo qual responde, de doloso para culposo, quando não há intenção de matar.

 

 

Os quatro acusados seguem presos à espera de julgamento, que ainda não foi marcado pela Justiça. Em 4 de abril, o Caso Bernardo completou três anos.

 

 

Entenda o Caso Bernardo

 

 

Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, desapareceu no dia 4 de abril de 2014, em Três Passos.

 

Dez dias depois, o corpo do menino foi encontrado no interior de Frederico Westphalen, dentro de um saco plástico, enterrado às margens de um rio.

 

Foram presos o médico Leandro Boldrini, a madrasta Graciele Ugulini e uma terceira pessoa, identificada como Edelvânia Wirganovicz. Evandro Wirganovicz, irmão de Edilvânia, também foi preso acusado de participar da ocultação do cadáver.

 

Os quatro foram indiciados e irão a julgamento.

 

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.