Notícias > Economia

23/12/2016
05:37

Unijuí realiza pesquisa sobre o Comportamento de compra por impulso em supermercados

É provável que todos os consumidores já tenham em algum momento vivenciado a experiência de realizar compras por impulso, a partir de estímulos relacionados com os produtos, do ambiente e de profissionais de venda.

 

Um dos ambientes em que isso ocorre com grande frequência é de supermercados, pois é um local que concentra grande fluxo de pessoas que adquirem produtos rotineiramente, e cujos ambientes estimulam a compra não planejada.

 

Buscando compreender esse processo, as estudantes Jéssica Caroline Fank, Anaceli Regina Hoffmann e Vanusa de Sá Massaia, da disciplina de Pesquisa de Mercado do Curso Administração da Unijuí Campus Santa Rosa realizaram um estudo com 287 consumidores para compreender as atitudes e comportamentos de quem compra impulsivamente em supermercados.

 

O professor do curso de Administração, Luciano Zamberlan, comenta que a compra por impulso ocorre quando um indivíduo vivencia uma necessidade intensa de compra repentina, cuja motivação é mais emocional do que racional, podendo gerar gastos desnecessários na maioria das vezes. 

 

Os resultados da pesquisa apontaram que a maioria dos entrevistados (65,9%) afirmam que procuram planejar suas compras. Porém, quando questionados se levaram lista de compras na última vez em que foram ao supermercado, 50,2% disseram que não.

 

Dentre os pesquisados, cerca de 30% admite que sentem dificuldades de conter o impulso quando estão diante de uma boa oferta e 29,2% concordam que tendem a comprar impulsivamente quando estão com fome. 

 

Outro aspecto que chamou atenção é que 20,5% concordam que compram por impulso em dias próximos às datas comemorativas como, por exemplo, o Natal. A área do caixa dos supermercados também é um local que estimula a compra impulsiva, pois 34,5% disseram que compraram produtos que não estavam em seus planos quando se encontravam aguardando na fila.

 

Os entrevistados ainda concordam que a maneira como os produtos são expostos estimulam a compra (28,2%), o ambiente de loja quando este chama atenção para os produtos (24,7%), a organização em espaços temáticos em um supermercado chamam mais a atenção (66,5%), assim como produtos que estão nos folhetos distribuídos nesses locais (49,5%) e 57,1% afirma gostar quando algum funcionário indica produtos em oferta.

 

Comparando as opiniões de homens e mulheres, encontraram-se algumas diferenças significativas no comportamento de compra de acordo com o sexo dos respondentes. Os homens concordam mais que as mulheres nas afirmativas relacionadas à importância da marca na decisão de compra, no status que buscam ao comprar determinadas marcas, ao fato de comprarem mais quando estão acompanhados, ao se sentirem influenciados pelo design das embalagens e também são os que mais concordam com a afirmação de que fazer compras nos supermercados é uma perda de tempo.

 

Já as mulheres concordam mais com relação ao fato de que os produtos do supermercado devem estar bem dispostos e que preferem comprar em locais que possuem grande variedade de mercadorias.

 

As três acadêmicas que realizaram a pesquisa destacam que a o estudo foi muito importante para compreenderem o processo de compra por impulso em supermercados, pois os resultados permitem identificar estratégias e ações para aprimorar o merchandising destes estabelecimentos, a comunicação e também o atendimento por parte deste segmento do varejo.

 

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.