Notícias > Internacional

17/11/2015
11:28

França pede apoio militar aos países da UE para operações no exterior

A França pediu nesta terça-feira apoio dos demais países da União Europeia (UE) na luta contra o grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, assim como em operações militares no exterior, sobretudo na África. "A França não poderá estar sozinha nestes cenários de operações contra os jihadistas", disse o ministro da Defesa Jean-Yves Le Drian em uma reunião com seus colegas do bloco em Bruxelas, segundo uma fonte de sua equipe. 

 

O ministro também pediu "uma participação militar maior dos Estados membros nos cenários de operações nos quais a França está mobilizada", principalmente na África. Tropas francesas participam na luta contra os grupos jihadistas no Sahel africano e bombardeiam posições do EI no Iraque e na Síria. A reunião acontece poucos dias depois dos atentados reivindicados pelo EI que deixaram 129 mortos em Paris.

 

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, expressou apoio unânime a solicitação francesa durante uma coletiva de imprensa. "A França pediu ajuda e assistência  hoje, a UE, pela voz de todos os Estados membros, expressou de forma unânime seu total apoio" a esse pedido, garantiu. 

 

Os ministros da Defesa da UE estão reunidos em Bruxelas e discutem a situação do terrorismo após os atentados de sexta-feira à noite em Paris, que deixaram ao menos 129 mortos e mais de 350 feridos. Este apoio "é um ato político de grande importância", declarou o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian. Ele indicou que nas próximas horas vão acontecer reuniões bilaterais entre os ministros. 

 

O presidente francês François Hollande já havia indicado, em um discurso na segunda-feira ante o Parlamento, que pediria apoio a seus parceiros na UE, evocando o artigo 42-7 da União Europeia.

 

Esta é a primeira vez que um país invoca o artigo, similar ao artigo 5 da Otan, no qual se baseou os Estados Unidos após os atentados de 11 de setembro de 2011 para que a Aliança Atlântica participasse na intervenção militar no Afeganistão. As tropas francesas participam na luta contra grupos jihadistas no Sahel africano e bombardeia posições do EI no Iraque e na Síria. 


Fonte: Correio do Povo

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.