Notícias > Geral

08/09/2015
18:03

Governo do Estado estuda pagar integralidade dos salários até sexta

O governo do Estado trabalha com a possibilidade de pagar a integralidade dos salários dos servidores do Executivo até a próxima sexta-feira. A informação foi confirmada na tarde desta terça-feira por um integrante da cúpula do governo e também já circula entre deputados da base na Assembleia Legislativa. Oficialmente, contudo, a Secretaria da Fazenda mantém as datas do calendário de parcelamento.

• Servidores gaúchos acampam em frente ao Palácio Piratini
• Servidores da Segurança Pública decidem retomar paralisação até sexta
• Oposição solicita extrato de depósitos judiciais

Conforme o detalhamento da Fazenda, nesta quarta-feira ocorre o ingresso nos cofres do Tesouro de mais de R$ 200 milhões provenientes da substituição tributária. Entre os dias 10 e 11 há o ingresso do ICMS dos setores de combustíveis, energia elétrica e telecomunicações, além de transferências federais referentes à FPE e Lei Kandir. Os valores vão sendo retidos pela União até completarem os R$ 265 milhões relativos ao pagamento da parcela de agosto da dívida. 

 

Dados internos da secretaria, contudo, apontam para a possibilidade do ingresso de uma receita extraordinária de pelo menos R$ 250 milhões entre esta terça-feira e amanhã. No núcleo do Executivo a confirmação de que existe a possibilidade de quitar os salários antes do prazo de parcelamento é avaliada com cuidado.

 

Parte do governo receia dar mais munição para a oposição e para as entidades de servidores que acusam o Executivo de estar maximizando a crise e de ter optado pelo parcelamento mesmo dispondo de recursos que poderiam ter sido utilizados para os salários. E parte defende que o pagamento integral antes das datas estabelecidas no calendário de parcelamento ajudaria a melhorar a imagem do governo perante a sociedade.

 

Pelo calendário oficial divulgado pela Fazenda, o dia 11 está definido como a data do pagamento da segunda parcela dos salários, no valor de R$ 800. Além dela, e da parcela de R$ 600 paga em 31 de agosto, está previsto pagamento de outros R$ 1,4 mil até 15 de setembro e de uma parcela final (para aqueles com vencimentos acima de R$ 2,8 mil líquidos) até o dia 22.


Fonte: Correio do Povo

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.