Notícias > Dupla Grenal

02/08/2015
20:09

Inter empata sem gols com a Chapecoense e frustra sua torcida no Beira-Rio

Foto: CP / Reprodução

O Inter empatou com a Chapecoense, em 0 a 0, neste domingo, no estádio Beira-Rio. A equipe de Diego Aguirre teve maior posse de bola do que o adversário, mas errou muitos passes, foi lenta e teve extremas dificuldades para criar oportunidades de gols. Além disso, deu espaços para os catarinenses nos contra-ataques. 

 

Com o resultado, o Inter somou um ponto e permaneceu na 10 posição com 21, ficando a sete do Atlético-PR, último dos clubes entre os classificados para a Libertadores. Já os catarinenses seguem na nona com 22. Na próxima rodada, o Colorado enfrenta o Grêmio, no domingo, às 18h30min, na Arena. Já a Chapecoense, no mesmo dia e horário, enfrenta o Figueirense, na Arena Condá. 

 

Inter erra passes e cria pouco

 

O Colorado teve extremas dificuldades para criar jogadas ofensivas no primeiro tempo da partida, mas também não sofreu pressão do adversário, que adotou uma postura defensiva para contra-atacar em velocidade. Nos primeiros 48 minutos, a equipe de Diego Aguirre foi lenta, errou passes em demasia, não repetiu a marcação na saída de bola do adversário e teve poucas oportunidades claras para abrir o placar. 

 

Entretanto, foi a Chapecoense que criou a primeira chance de gol. Aos dois minutos, Tiago Luis fez jogada individual pela direita de ataque e cruzou para Bruno Rangel. O atacante bateu, mas William colocou o pé na dividida e a bola saiu pela linha de fundo. A partir deste lance o Inter passou a tentar pressionar o adversário, mas com os erros de passes e forte marcação dos catarinenses não conseguia criar oportunidades de marcar. 

 

A primeira ocorreu aos 26 minutos. Sasha Cruzou da direita, Valdívia "matou" a bola com o pé esquerdo, girou e bateu rasteiro, mas o chute saiu fraco e Danilo fez a defesa. Um minuto depois, D'Alessandro cruzou da linha do meio de campo, Lisandro matou no peito na entrada da área e bateu, a bola desviou no marcador e passou na frente da meta defendida por Danilo. 

 

Aos 31, D'Alessandro cobrou escanteio da direita de ataque tentando marcar um gol olímpico, mas Danilo soqueou pela linha de fundo. A Chapecoense seguia fechada no campo defensivo e procurando os contra-ataques para abrir o placar, porém, Ernando, Réver e Juan seguiam levando vantagem sobre o adversário. Aos 45 o Inter criou a melhor oportunidade do primeiro tempo. Lisandro López cruzou bola rasteira, Valdívia tentou chutar por baixo das pernas de Danilo, mas o goleiro catarinense salvou com a perna direita. 

 

Inter pressiona e não marca

 

Na segunda etapa, a Chapecoense repetiu a estratégia do começo do jogo. Aos dois minutos, Dener passou de viagem por William e cruzou da linha de fundo. Tiago Luís escorou de cabeça e Wagner bateu. A bola passou na frente da meta de Alisson e saiu próximo ao poste direito da meta colorada. Aos sete, Alex recebeu cartão amarelo do árbitro Pericles Cortez por reclamações no banco de reservas. 
 

Um minuto depois, o Inter contra-atacava, quando perdeu a bola na frente da área dos catarinenses. A defesa da Chapecoense lançou Tiago Luis na intermediária ofensiva. O meia avançou, invadiu a grande área e bateu da marca do pênalti. Alisson, com a mão direita, fez uma defesa de puro reflexo e evitou a abertura de placar. Aos 11 e 12 minutos, Tiago Luis arriscou dois chutes que passaram perto da meta do Inter. 

 

O Inter procurava o ataque incessantemente, mas seguia com dificuldades para furar o bloqueio defensivo armado por Vinícius Eutrópio e sofria com a velocidade do adversário nos contra-ataques. Aos 17, Wagner foi lançado nas costas da defesa, mas Alisson se antecipou e chutou pela linha lateral. Cinco minutos depois a melhor oportunidade do Colorado. 

 

Valdívia encontrou Eduardo Sasha entrando na área, o atacante ajeitou e bateu forte. Danilo salvou com o braço, a bola bateu no travessão e a defesa afastou. Após esse lance, o Inter passou a pressionar, mas sem conseguir criar oportunidades claras de gols. 

 

Aos 44, Bruno Silva arriscou de fora da área próximo ao poste direito de Alisson. Dois minutos depois, Maranhão avançou pela direita e cruzou no interior da grande área. Hyoran chutou e Alisson mais uma vez salvou no reflexo. No lance seguinte, Rafael Moura triangulou com Lisandro e chutou forte, mas a bola passou sobre a meta de Danilo. Mesmo com as oportunidades, a partida terminou no 0 a 0.

 

Brasileirão – 16ª Rodada

 

Inter
Alisson, William, Réver, Juan, Ernando, Dourado, Anderson (Wellington), D’Alessandro, Valdívia (Rafael Moura), Sasha, Lisandro López. 
Técnico: Diego Aguirre.


 

Chapecoense 
Danilo, Apodi, Vilson, Neto, Dener, Elicarlos, Bruno Silva, Wagner (Neném), Tiago Luís (Maranhão), Ananias (Hyoran), 
Bruno Rangel. 
Técnico: Vinícius Eutrópio.


 

Gols: -
Cartões amarelos: Wellington, Alex e D'Alessandro (I) e Bruno Silva e Wagner (C)


 

Público total: 21.253
Renda: R$ 433.570,00


 

Árbitro: Pericles Cortez (RJ - Fifa)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos BA (Fifa) e Rogério Zanardo (Asp Fifa)
Local: Beira-Rio


Fonte: CP

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.