Notícias > Geral

17/07/2019
12:00

Número de mortes de idosos por queda cresce mais de 150% no Rio Grande do Sul

O número de mortes de idoso por quedas no Rio Grande do Sul mais do que dobrou entre 2009 e 2017, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde. Em 2009, foram 351 casos, número que pulou para 898 em 2017, um aumento de 155%. Confira a tabela dos casos por ano abaixo.

 

Por isso, é importante que idosos tomem cuidados para prevenir esse tipo de situação. O empresário Airton Correia sofreu uma queda recentemente, ao tentar podar uma planta, subindo em uma escada. "Levei um tombo, cai por cima da escada. Um tombinho, pra minha idade de 80 anos, é muito difícil", afirma.

 

Ele não teve fraturas, graças à prevenção. Há cinco anos, resolveu fazer atividades físicas que combatem alguns dos fatores de risco mais associados às quedas, como o enfraquecimento dos músculos e a falta de equilíbrio.

 

Quem não se exercita acaba ficando mais vulnerável. "Têm uma redução na massa magra, da massa muscular, e isso leva a uma fraqueza, que leva a novas quedas e a novos problemas de saúde", observa o médico de família George Mantese.

 

Ciliane Pedrali iniciou a rotina de exercícios após uma cirurgia, há dois anos e meio. "Eu cheguei aqui sendo trazida pelo meu esposo porque eu não conseguia ainda caminhar solita", comenta.

 

Já Eliza dos Santos comenta que percebe mudanças em todos os aspectos da vida, desde que iniciou a prática de atividades físicas. "Tenho força, não canso, durmo bem à noite", comenta.

 

Ainda há outros itens que podem auxiliar na redução dos riscos de quedas, como lembra o médico George Mantese. Aplicar tapete antiaderente e corrimãos na casa, por exemplo.

 

"E também a questão da atenção com o medicamento que o idoso faz uso. Existem alguns medicamentos que aumentam a sonolência no idoso e leva a um risco maior de queda", alerta.
 

Número de mortes de idosos após queda por ano:
  
2009 -351
2010 -361
2011 -368
2012 -412
2013 -594
2014 - 638
2015 -755
2016 -860
2017 - 898

 


Fonte: G1

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.

Tel: (55) 3332-7744