Notícias > Geral

12/02/2019
17:24

Possível negligência de atendimento médico em Ijuí causa morte de criança

Uma possível negligência de atendimento a uma criança de 4 anos de idade no Pronto Atendimento 24 horas de Ijuí está sendo encaminhada para a Promotoria Pública. Após muito tempo esperando e quando atendida recebeu prescrição equivocada pelo médico de plantão, a menina acabou falecendo depois de ser encaminhada ao HCI.

 

De acordo com o relato dos pais da menina Isabelly da Silva, Juliana da Silva Barbosa e Ramerson Messias da Silva, eles chegaram ao Pronto Atendimento da Secretaria Municipal de Saúde com a filha apresentando muita dor no peito e vômito.

 

Como moram em Ijuí a pouco tempo, o cadastro no SUS não estava atualizado e só foram atendidos após fazer a atualização. Afirmaram que o médico de plantão atendeu e disse que não havia chiado no peito, fazendo soro e encaminhando medicamento para vômito.

 

Segundo os pais, foi realizado exame de sangue e urina e no final da tarde o médico diagnosticou como sendo Apendicite e que teria que ser encaminhada ao HCI. Com isso o pai acabou se alterando devido toda a situação, e o médico disse que não iria liberar Isabelly com o pai neste estado e chamou a polícia.

 

Relataram ainda que precisaram esperar em torno de 1 hora até que estivesse disponível uma ambulância para fazer o transporte na criança até o HCI. Em torno de 19 horas 15 minutos, na troca de plantão, o médico que assumiu liberou para que a família levasse a menina até o hospital.

 

A médica que atendeu no Hospital de Caridade, disse que havia chiado no pulmão e não era apendicite, solicitando raio-x e as 22 horas confirmou pneumonia na parte de baixo de um dos pulmões, sendo transferida logo após para o leito.

 

O médico que continuou o atendimento realizou novo raio-x e ultrassom no dia seguinte e disse que a pneumonia tinha se espalhado em todo o pulmão. Na quinta feira novo exame mostrou que estava nos 2 pulmões e o médico acabou transferindo para a UTI. No entanto, a noite aconteceu o pior, a criança teve 5 paradas cardíacas e acabou falecendo.

 

A família entende que houve negligência do médico plantonista do Pronto Atendimento Municipal da Secretaria de Saúde por ter deixado toda a tarde só com soro e medicação para vômito e ter diagnosticado errado com a troca de exames.

 

Desta forma, várias providencias estão sendo tomadas para apurar as responsabilidades. Hoje a tarde deverá ocorrer uma reunião na Câmara de Vereadores, com participação dos familiares e o Conselho Municipal de Saúde.

 

Também está sendo encaminhado ofício ao Secretário Municipal de Saúde e a direção do HCI requerendo os respectivos prontuários de atendimento. Há ainda um pedido junto a Promotoria Pública para que seja feita a devida apuração do caso.

 

O Secretário de Saúde Josias Pinheiro disse na Rádio Repórter que sua pasta está apurando quais problemas ocorreram no atendimento. Ele afirmou que através dos prontuários será possivel verificar se realmente houve negligência no atendimento.


Fonte: Publicado Zalmir Soares

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.

Tel: (55) 3332-7744