Notícias > Bairro

10/09/2018
08:58

PT deve oficializar troca de Lula por Haddad nesta terça-feira

Direção nacional do partido convocou reunião para as 11h desta terça-feira, antes do anúncio oficial

A direção do PT convocou uma reunião da executiva nacional para terça-feira, a partir das 11h, em Curitiba.

 

 

 

Na ocasião, vai definir oficialmente a troca de nomes da chapa presidencial.

 

 

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba, e que teve a candidatura impugnada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), deixa de ser o candidato petista.

 

 

 

E Fernando Haddad, atualmente vice, será alçado à condição de cabeça de chapa.

 

 

Simultaneamente ou logo após a reunião petista, a executiva nacional do PCdoB oficializa o nome da deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila como vice de Haddad.

 

 

 

Depois dos dois encontros, os partidos farão o anúncio público formal da mudança.

 

 

 

As informações foram confirmadas na tarde de domingo por lideranças partidárias nacionais de ambas as siglas.

 

 

 

 

Elas citam cinco determinantes para “bater o martelo” na terça.

 

 

 

A eminência do julgamento do último recurso do petista no Supremo Tribunal Federal (STF); o fim do prazo estabelecido pelo TSE; a nova leva de proibições determinadas no domingo em despacho do ministro relator do caso de Lula no TSE, Luís Roberto Barroso; a pressão tanto de alas internas do PT quanto de parte expressiva do PCdoB para que a chapa Haddad-Manuela “coloque a cara e a campanha na rua”; e o prazo cada vez mais exíguo para que se concretize a transferência de votos de Lula a Haddad.

 

 

 

 

 

Agora, os petistas já começaram a formatar os atos que pretendem transformar em novo marco da campanha.

 

 

 

Desde domingo as coordenações nos Estados se movimentam.

 

 

 

 

O planejamento inicial é para que, a partir desta segunda-feira ainda, tenham início os chamamentos à militância para mobilizações que culminem com a realização de atos por todo o país não na terça, como inicialmente previsto, mas na quinta-feira, com destaque para Curitiba.

 

 

 

A alteração de terça para quinta leva em conta três variáveis.

 

 

 

 

O maior tempo para organização; o fato de os estrategistas quererem anular qualquer possibilidade de associação, por parte de adversários, com o 11 de Setembro; e o fato de quinta ser dia 13. Além de ser o número do PT, o 13 é o número que eles desejam que os eleitores de Lula que tenham dificuldade em assimilar a substituição por Haddad lembrem na hora de votar.

 

 


Fonte: CORREIO DO POVO -POSTADO POR LUIS ARNALDO

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.