Notícias > Geral

26/02/2018
13:58

Passar a Cotrijui a limpo e recuperar a credibilidade da cooperativa é a missão de uma equipe que trabalha de forma paralela

Crédito: Reprodução/Internet

Passar a Cotrijui a limpo e recuperar a credibilidade da cooperativa é a missão de uma equipe que trabalha de forma paralela ao interventor judicial nomeado pelo juiz Nasser Hatem. De acordo com o produtor rural Edson Burmann, esse grupo entendeu o recado e está atuando no sentido de discutir os rumos daquela que já foi a maior cooperativa da América Latina. Reiterou que espera o apoio do Ministério Público e da própria Policia Federal para desvendar os mistérios que rondam a Cotrijui há tantos anos.

 

 

A proposta é repassar tudo o que for recuperado ao produtor, especialmente aos mais idosos que vivem na expectativa de receber aquilo que é devido a eles. Disse que tem gente que deve para a cooperativa, afirmando que o objetivo é colocar tudo em pratos limpos, fazendo com que, aqueles que roubaram, devolvam o que pegaram de forma ilegal. O foco é evitar que a cooperativa caminhe para o rumo da falência, somos contra a extinção, reforçou Edson Burmann. Uma das descobertas é de que em 2012 havia iniciado uma negociação visando vender a Cotrijuí. Quanto ao arrendamento dos armazéns, essa é uma decisão da Justiça, frisou o entrevistado.

 

Um dos objetivos desse grupo é nomear alguém com conhecimento em lavoura e suinocultura, disse, revelando o nome de Antenor José Reichert, advogado, e que já foi gerente do Banco do Brasil em várias cidades para conduzir os trabalhos daqui pra frente. Buscar parcerias em tudo é a proposta, cuidando dos interesses dos pequenos e médios produtores. Pregou o fim dos problemas sociais, provocados pelas demissões de trabalhadores da Cotrijuí. Incentivou as delações junto ao Ministério Público em Santo Ângelo, reiterando que toda informação, é fundamental neste processo de elucidação dos episódios que conduziram ao atual quadro.

 

 

Todo o apoio, inclusive da área política e de pessoas decididas é esperado para continuar pedindo a realização de uma assembleia geral, que é o fórum apropriado para a discussão de todas as questões referentes à Cotrijui, disse Burmann. Ao final, convidou para uma reunião de esclarecimentos, hoje às 17h no Sindicato Rural Patronal, esperando reunir bom número de participantes.

 


Fonte: Redação.

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.