Notícias > Segurança

16/02/2018
14:27

Temer justifica intervenção no Rio: "Crime organizado quase tomou conta"

Foto: Beto Barata / PR / CP

O presidente Michel Temer discursou no Palácio do Planalto após assinar a intervenção das Forças Armadas na área de segurança do Rio de Janeiro. O chefe do Executivo nacional justificou a medida em virtude do "crime organizado quase tomou conta do estado do Rio de Janeiro". De acordo com o presidente "é uma metástase que se espalha pelo País e ameaça a tranquilidade do nosso povo".

 

Desde o início desta manhã, a cúpula do Exército esteve reunida em Brasília discutindo detalhes da intervenção. Com a medida, o comando das forças de segurança pública do Rio de Janeiro ficará a cargo do Exército. "As forças armadas estarão unidas. Nossos presídios não serão mais escritórios de bandidos, nem nossas praças continuarão a ser salão de festa para o crime organizado", destacou Temer.

 

O presidente afirmou que o governo irá manter a ordem. Segundo Temer, "quando a reforma da Previdência estiver pronta para ser votada, vou cessar a intervenção".

 

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, reconheceu que sem o apoio do governo federal não conseguiria vencer "a luta contra a criminalidade". "Só com a Polícia Militar e Civil, não estamos conseguindo deter a guerra entre facções no nosso estado. Ainda tem um componente grave, que são as milícias. Para momentos extremos, como estamos vivenciando, precisamos muito dessa intervenção", afirmou.

 


Fonte: Site: Correio do Povo.

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.