Notícias > Segurança

15/02/2018
13:53

Corregedoria da Polícia Civil afasta delegado que investigou caso das crianças esquartejadas

Crédito: Correio do Povo.

O delegado Moacir Fermino, 67 anos, foi afastado das funções da Polícia Civil por, pelo menos, 30 dias. O pedido foi realizado pela Corregedoria da Polícia Civil (Cogepol), que apura a conduta do delegado no caso das crianças esquartejadas em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. Fermino assumiu as investigações do caso entre dezembro e janeiro, durante as férias do delegado Rogério Baggio, titular da Delegacia de Homicídios da cidade.

 

De acordo com corregedor-geral da Polícia Civil, delegado Marcos Meirelles, o afastamento é para preservar o próprio delegado. Fermino não está mais à frente da 2ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo desde sexta-feira, quando o poder judiciário acatou o pedido da Corregedoria. O afastamento pode ser prorrogado por tempo indeterminado. A Cogepol investiga também a conduta dos policiais que participaram da investigação, que concluiu que as crianças teriam sido esquartejadas em possível ritual macabro. Contudo, eles seguem exercendo suas funções.

 

A Cogepol busca entender o motivo que fez Fermino pedir a prisão dos suspeitos com base apenas em testemunhas – que admitiram depois terem mentido durante o depoimento. A Corregedoria está ouvindo novamente as testemunhas e, inclusive, os cinco homens que teriam sido presos sob a suspeita de terem sacrificado as crianças.

 

“Conversamos com alguns dos presos, e, durante a tarde, devemos conversar com os demais. A gente está apurando e vamos manter a fala deles em sigilo para não prejudicar as investigações”, explicou o delegado.


Fonte: Site: Correio do Povo.

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.