Notícias > Bairro

08/08/2017
07:44

Autor do assassinato da ex-companheira se apresentou a polícia

A pena para este tipo de crime varia de 12 a 30 anos de reclusão.

Homem prestou depoimento na presença de advogado e assumiu a autoria do crime

Apresentou-se na tarde de ontem(7) na Delegacia de Polícia de Panambi, o ex-companheiro de Maria Clorete Marasca Carmin, de 47 anos que fora assassinada na tarde do último sábado no Bairro Zona Norte.

 

Osvaldo da Silva Moura de 49 anos, revelou em depoimento formal ter sido o autor dos disparos e deverá ser indiciado pelo crime de Feminicídio.

 

O autor confesso do crime, compareceu acompanhado por um advogado constituído no município de Redentora/RS. Segundo relatório policial, o suspeito, que era ex-companheiro da vítima, teria chegado à residência da mesma, situada na Rua Manaus – bairro Zona Norte, e após breve período de conversação, efetuado pelo menos 06 disparos contra a vítima, que teve a morte confirmada já ao entrada no Pronto Socorro Municipal.

 

 

Ainda, segundo relatório policial, pelo menos três disparos alvejaram Maria Clorete, provocando seu óbito.

 

No seu depoimento devidamente assistido por seu defensor, Osvaldo da Silva Moura de 49 anos, vulgo “baixinho”, deu como motivação para o crime um desentendimento conexo a seu relacionamento com a vítima.

 

 

Depois de ouvido e cientificado, Osvaldo foi liberado para responder a processo pelo crime de Feminicídio em liberdade fato este que poderá ser revisto caso a justiça entenda ser esta medida necessária para o perfeito curso da ação penal.

 

A Polícia Civil ainda realizará diligências visando a confirmação da motivação da brutal morte de Maria Clorete, bem como os antecedentes policiais que envolveram o relacionamento de ambos. Segundo informações, a vítima teria ainda este ano efetuando o registro de ameaça contra Osvaldo, nos termos da Lei Maria da Penha.

 

 

O réu-confesso tem antecedentes criminais vinculados a outro homicídio praticado há 22 anos em Sarandi/RS.

 

Em um intervalo superior a um ano, esta é a segunda mulher assassinada em Panambi, cujos autores foram indiciados por Feminicídio.

 

Esta tipificação criminal tem por característica o homicídio doloso praticado contra a mulher por “razões da condição de sexo feminino”, ou seja, desprezando, menosprezando, desconsiderando a dignidade da vítima enquanto mulher, como se as pessoas do sexo feminino tivessem menos direitos do que as do sexo masculino.

 

 

A pena para este tipo de crime varia de 12 a 30 anos de reclusão.

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.