Notícias >

02/10/2018
07:16

Justiça da Suíça nega recurso, e Guerrero segue suspenso

Centroavante só deve estrear pelo Inter a partir de abril de 2019

A esperança dos colorados de ver Paolo Guerrero jogando com a camisa do Inter este ano teve um novo revés.

 

A Justiça Federal da Suíça negou, nesta segunda-feira, o pedido de efeito suspensivo do centroavante para poder estrear pelo Inter, segundo informações do jornalista Jamil Chade.

 

 

Desta forma, o jogador segue aguardando o julgamento do caso, que deve ocorrer até o final do ano.

 

 

 

Caso contrário, só deve retornar aos campos em abril de 2019, quando a punição imposta pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) se encerra.

 

 

 

O pedido de liminar foi realizado em 13 de setembro pelos advogados do jogador.

 

 

Tanto eles, quanto o Inter passaram a aguardar uma resposta positiva do tribunal suíço. Porém, a resposta não foi a esperada.

 

 

 

Doping e a origem da suspensão

 

 

Em outubro de 2017, quando atuava pela seleção peruana, Guerrero foi flagrado no antidoping pelo uso de benzoilecgonina, o principal metabólico da cocaína.

 

 

Em novembro, acabou suspenso preventivamente por 30 dias.

 

 

 

 

"Está descartado o uso de cocaína, isso não conta mais.

 

 

 

A quantidade (encontrada de benzoilecgonina) é muito pequena, não chega a ser considerado doping", revelou Guerrero meses depois.

 

 

 

No dia 8 de dezembro de 2017, a Fifa revelou uma suspensão de um ano para o jogador que o proibia de atuar em clubes e seleções até 3 de novembro de 2018.

 

 

Entretanto, os advogados do peruano apresentaram um recurso e a punição caiu para seis meses, que já haviam sido cumpridos.

 

 

 

Porém, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) e, em maio, última instância da Justiça desportiva, ampliou a punição para 14 meses.

 

 

O TAS revelou em nota que confia que Guerrero tenha ingerido a substância em um chá de coca, mas optou pela pena devido à negligência do atleta.

 

 

 

A partida entre Flamengo e Sport, que terminou em 4 a 1, no dia 29 de julho, foi a última de Guerrero, antes do acerto com o Inter e a nova suspensão. 


Fonte: CORREIO DO POVO

Notícias Relacionadas

BUSCA NO SITE

Um valor é necessário.